“Pague quanto puder, e se não puder, leve de graça”, diz banca solidária em Porto Alegre (RS)

Não temos câmera, nosso vigia é Deus“. Essa é a primeira coisa que você lê ao chegar em uma banca a céu aberta instalada na Estrada Jorge Pereira Nunes, no bairro Campo Novo, em Porto Alegre (RS).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Esqueça as caixas registradoras, maquininhas de cartão ou etiqueta com preços: aqui, é tudo na base da confiança!

A banquinha, toda de madeira, é mantida graças a contribuições espontâneas e pertence a Sildo Mundt, 66 anos, um caseiro que trabalha em um sítio na zona rural da cidade.

Agricultor Sildo Mundt, colocou um banca de frutas, em frente a sua, na Estrada Jorge Pereira Nunes, para quem quiser levar as frutas, uma forma solidaria de dispor das frutas.
Mundt é natural de Agudo, na Região Central. Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Em um estande logo acima das frutas, outra mensagem pode ser lida: “Pegue as frutas que precisar e deixe a contribuição que achar justo. Se não tiver o que dar, pode pegar o que precisar”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“É para ajudar. Muita fruta acabava estragando, e eu vejo que tem gente que não pensa no próximo. Joga fora em vez de doar. Se todo mundo fizesse um pouquinho disso, o mundo seria melhor”, afirma Sildo, nascido em Agudo, no interior gaúcho.

Quando criança, ao lado dos pais, ele aprendeu muito vivendo no campo. Hoje, ajuda os vizinhos com dificuldades financeiras, tendo a ideia de repartir a colheita.

“Tem mais ou menos um ano que coloquei isso aí. As frutas sempre saem, mas o valor que as pessoas deixam diminuiu. Só que o dinheiro não é o mais importante pra mim e sim que elas levem pra casa”, disse.

"Pague quanto puder, e se não puder, leve de graça", diz banca solidária em Porto Alegre (RS) 1
Sildo Mundt, 66 anos, é caseiro de um sítio na Zona Sul. Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS / Agencia RBS

Na banquinha, opção é o que não falta: tem aipim, chuchu, banana e mamão, além da grande variedade de laranja, limão e bergamota.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Na última segunda-feira (9), de manhã bem cedo, a banca já organizada recebe visitas antes mesmo das 7 horas.

Um morador da região pergunta quanto “custava o quilo dos frutos”. Em resposta, Sildo disse que ele poderia deixar o que quisesse ou levar de graça, “que não haveria qualquer constrangimento”.

Ao final, o homem encheu uma sacola e colocou R$ 2 no cofrinho.

Fonte: Diário Gaúcho

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM








"Pague quanto puder, e se não puder, leve de graça", diz banca solidária em Porto Alegre (RS) 3

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
5,144,464SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Uma história de amor em 22 fotos

Em uma época de amores descartáveis, onde trocamos de parceiro como mudamos de roupa. Essa sequência de imagens é um tapa na cara de...

Engenheiro cria biscoito nutritivo que elimina a anemia infantil em um mês

Um engenheiro agrônomo peruano desenvolveu um biscoito com alto teor de ferro criado para acabar com a anemia infantil em no máximo um mês....

No Acre, médico atende bebê com pneumonia dentro da água e foto viraliza: herói!

O estado do Acre enfrenta uma enchente histórica. Em meio ao caos instalado, um médico atendeu um bebê, que está com pneumonia, dentro da...

Mesmo doente terminal de câncer, ela casou cinco dias antes de morrer

Essa história é um pouco antiga, mas vale a pena ser contada para quem não soube na época. A curta, porém rica, história de Katie...

Viúvo com 8 crianças mora em casa precária e comove internautas ao pedir ajuda em vídeo

Remivaldo Café, carinhosamente chamado de 'Sr. Café', é um morador muito conhecido na cidade de São João dos Patos, no sul do Maranhão. Recentemente...

Instagram

"Pague quanto puder, e se não puder, leve de graça", diz banca solidária em Porto Alegre (RS) 4