Banhistas batem palmas para ajudar criança perdida reencontrar sua família em Niterói: deu certo!

Uma técnica bastante usada em países como a Argentina e nas praias de Santa Catarina ajudou uma criança perdida a reencontrar sua família na praia de Itaipu, em Niterói, no Rio de Janeiro.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ao verem o garoto sendo carregado por uma guarda municipal, os banhistas começaram a bater palmas para chamar a atenção da sua família. A técnica surtiu o efeito desejado e o menino pôde voltar para os abraços dos seus familiares.

Bater palmas é mais aconselhável do que sair procurando pela pessoa perdida, pois isso pode gerar desencontros. A ideia é eficaz por ser um sinal de fácil identificação a longa distância, mesmo quando as pessoas estão em movimento.

A Prefeitura de Niterói publicou nesta segunda-feira, 9, o vídeo mostrando o momento. Confira:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Veja também:

Iniciativa: Crianças limpam praia na Baia de Guanabara

Estudante recicla coletes salva-vidas abandonados na praia para criar mochilas para refugiados

Com informações do Crescer / Foto de capa: Crescer

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,293,090SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Vídeo de bebê recém-nascido que não quer largar a mãe emociona a todos na web

Este vídeo está emocionando pessoas no mundo todo ao mostrar um recém-nascido que não quer largar a mãe e, quando é afastado, chora mais...

‘Minha mãe nunca desistiu de mim’: o amor fez com Robson largasse o crack

A vida pro Robson nunca foi fácil, mas tudo piorou quando ele aceitou dar um "pega numa paradinha" de crack aos 28 anos. Por dois...

Idoso deixa este bilhete no carro que havia batido e diz: “Sou honesto”

Ele poderia fugir do local, mas preferiu esperar o dono do veículo voltar para arcar com os estragos da batida.

Aos 88 anos, mãe encontra filha que pensou ter morrido no parto

A senhora Genevieve Purintonl, hoje com 88 anos, levou 69 anos para descobrir que a filha, durante um trabalho de parto, não havia morrido...

Marca do rapper Emicida estreia na SPFW trazendo diversidade e empoderamento

A marca trouxe para a passarela da maior semana de moda da América Latina looks inspirados no samurai negro Yasuke e muita diversidade e empoderamento.

Instagram

Banhistas batem palmas para ajudar criança perdida reencontrar sua família em Niterói: deu certo! 2