Beija-flores vêem cores que seres humanos não conseguem enxergar

A natureza é mesmo impressionante e guarda mistérios que nós, seres humanos, nem sempre temos a capacidade de compreender. Uma das descobertas recentes mais incríveis da ciência é que os beija-flores vêem cores que nós simplesmente não conseguimos enxergar!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

beija flor rosa voando
Foto: Noah Whiteman

Conduzido por Mary Caswell Stoddard, do departamento de ecologia e evolução da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, o estudo confirma que estes pequenos pássaros apaixonantes vêem cores que os humanos não conseguem detectar.

“A capacidade de ver cores fora do arco-íris é uma das coisas mais emocionantes que já vi”, diz a cientista emocionada.

beija flor se alimentando na flor
Foto: David Inouve

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ciência

Assim como os primatas, os humanos são tricromáticos – ou seja, nossos olhos têm três tipos de receptores sensíveis à cor: azul, verde e vermelho. Em contrapartida, os pássaros têm quatro cones de cores, o que significa que são tetracromáticos.

Os cientistas já sabem há muito tempo que os pássaros provavelmente têm melhor visão de cores do que os humanos, mas ainda não tinham conseguido detectar exatamente como são estas cores.

beija flor se alimentando durante experimento cientista
Foto: National Geographic

As quatro cores básicas das aves permitem discriminar uma gama mais ampla de cores, incluindo o espectro ultravioleta, que inclui cores como UV-verde e UV-vermelho. Mas, afinal, como eles conseguiram descobrir isto? Entenda abaixo:

A descoberta

Os pesquisadores usaram um dispositivo LED para exibir duas cores diferentes em superfícies circulares ao lado de alimentadores de beija-flor. Um deles continha uma recompensa, como água com açúcar, enquanto o outro continha apenas água pura.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Cada alimentador emitia uma cor diferente e os pesquisadores mudavam regularmente as posições dos tubos para que os beija-flores não associassem uma cor a uma recompensa. No entanto, mesmo assim, em uma questão de horas eles conseguiram associar às cores à recompensas, encantando ainda mais a equipe de pesquisadores.

Leia também: Fotos de artista revelam arco-íris nunca visto em beija-flor-preto

Além disto, beija-flores conseguiram distinguir as cores não espectrais, como roxo, ultravioleta + verde, ultravioleta + vermelho e ultravioleta + amarelo, coisa que nós não conseguimos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

beija flor se alimentando em flor
Foto: National Geographic

Eles poderiam até distinguir a diferença entre duas misturas diferentes de ultravioleta + vermelho, ou diferenciá-las de seus componentes, como ultravioleta puro ou vermelho puro.

“Pessoalmente, foi emocionante ver os beija-flores aprenderem a discriminar duas cores diferentes que pareciam idênticas a nós”, disse Stoddard.

As cores na prática

Só para você ter uma ideia da importância das cores no cotidiano destes pássaros, quando os beija-flores tomam decisões em relação aos alimentos, fugindo de predadores ou escolhem um parceiro, eles são influenciados pelas diversas cores que podem ver, invisíveis aos olhos humanos.

Elas são conhecidas como cores não espectrais ou matizes que vêm de partes amplamente separadas do espectro de cores. Além disto, os pesquisadores acham que este sistema de cores também está presente nos peixes e répteis e, dinossauros!

 

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,780,571SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Após 110 anos de aviação, Marinha dos EUA tem sua primeira piloto de caça negra

Madeline Swegle entrará para a história da Marinha dos EUA. Ela acabou de se formar piloto de caça, mas a conquista veio com um...

Cachorra interrompe apresentador durante previsão do tempo

“A luz do sol aumentando e tem um cachorro atrás de mim."

Mesmo após divórcio, casal continua fazendo fotos de família com o filho todos os anos

O casal fez um acordo de que colocaria o filho sempre em primeiro lugar.

Você entende esta receita médica? Nós também não e um estudante fez um aplicativo para facilitar nossa vida

Por Ana Paula Santos “Minha avó sempre tomou muitos remédios e não entendia”, diz Rogério Malveira, 23, que passou os últimos 6 anos na Faculdade...

Piauiense é a primeira enfermeira trans a possuir o nome social na carteira profissional

Daniele Ribeiro de Araújo, de 29 anos, nasceu em Guadalupe, a 345 km de Teresina, no Piauí. Formada em enfermagem e com pós-graduação em obstetrícia, ela...

Instagram