Professor faz biblioteca colaborativa em parada de ônibus e incentiva a leitura no Amapá

Clique e ouça:

Uma biblioteca em uma parada de ônibus, com o objetivo de promover o incentivo da leitura e distrair os passageiros enquanto esperam o ônibus. Essa foi a ideia genial do professor de ciências da computação, Rafael Pontes Lima, que resultou no projeto “Ler é pai d’égua”. (Você também pode apoiar Educação com Visa, sem pagar nada a mais por isso, inscreva-se aqui.)

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O nome faz referência a uma expressão regional muito usada, que significa  “bom, legal”. O ponto de ônibus fica em Macapá, no Amapá, mais especificamente na Rua Doutor Braulino, no bairro Universidade.

Tudo começou quando Rafael construiu uma vila de kitnets, com a intenção de homenagear seus pais, Elza Pontes e Francisco Lima. Na frente do local, Rafael percebeu que o ponto de ônibus não tinha nenhum conforto. Ele resolveu então construir um banco para que os passageiros pudessem esperar o transporte com mais comodidade, usando materiais reciclados.

Professor faz biblioteca colaborativa em parada de ônibus e incentiva a leitura no Amapá 1

A ideia da biblioteca surgiu quando ele percebeu que havia sobrado madeira. Então ele também construiu uma prateleira no local e colocou alguns livros.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Quando comecei o projeto no ponto de ônibus, passei a ouvir as pessoas que pegavam os livros pra ler. Muitos relataram que nunca compraram um livro. Ou nunca tiveram a oportunidade de ter um livro pra ler. Muitos diziam também do apego aos livros, e tinham dificuldades em dar ou doar. E quando viram o projeto, e o formato de troca, doação e colaboração, entenderam que poderiam doar os livros, pegar outros e ajudar outras pessoas a ler” conta Rafael.  Você também pode ajudar a sua causa preferida por meio do programa Visa Causas. Inscreva-se já e comece a ajudar.

Livros, revistas e jornais são doados pela própria comunidade do bairro e amigos, além de existir arrecadação através das redes sociais. Todo o acervo é gratuito.

O projeto foi tão bem aceito que cresceu, e as pessoas começaram a pedir em outros pontos. Rafael decidiu então conversar com diretores de escolas.

“Passamos nas salas de aula e pedimos que professores e alunos doem livros. Quando conseguimos arrecadar, instalamos a prateleira em um local da escola e iniciamos o projeto. Hoje, em cada escola, a própria comunidade mantém o “abastecimento” por doação de livros”, explica.

Professor faz biblioteca colaborativa em parada de ônibus e incentiva a leitura no Amapá 2

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os professores e alunos que participam do projeto relataram que o interesse pelos livros aumentou. Rafael tem noção da importância da leitura na formação do indivíduo: “Como sou professor, a leitura é minha fonte de conhecimento. Entendo a leitura como um processo de construção intelectual e social. Ler faz com que as pessoas se emancipem. Entendam o mundo a partir da sua ótica. Ler liberta para que a pessoa busque seus sonhos”, explica.

Apoie causas com Visa, sem pagar a mais por isso. Inscreva-se e ajude já! Aqui.

Assista o vídeo abaixo que ele conta um pouco mais da história do projeto:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Professor faz biblioteca colaborativa em parada de ônibus e incentiva a leitura no Amapá 3 Professor faz biblioteca colaborativa em parada de ônibus e incentiva a leitura no Amapá 4 Professor faz biblioteca colaborativa em parada de ônibus e incentiva a leitura no Amapá 5

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,077,383FãsCurtir
2,422,376SeguidoresSeguir
20,602SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Confeiteira é humilhada por cobrar taxa de entrega de R$2 e recebe apoio de internautas

A confeiteira Ângela Oliveira foi humilhada por uma cliente que se recusou a pagar a taxa de entrega do seu bolo de pote. Na troca...

Sogro anda de mãos dadas com genro para ajudá-lo a superar medo de sair na rua com o namorado

Fran guarda algumas memórias ruins de um passado recente, quando ele sofreu preconceito por ser homossexual. O jovem foi agredido fisicamente, além de ter passado...

Holanda bate recorde e é o primeiro país sem nenhum cão de rua abandonado

O governo holandês deu uma notícia inspiradora para todo o mundo. O país é o único a não ter cães de rua abandonados. Isso é...

Idoso que vivia em condições desumanas é ‘adotado’ por vizinhas e ganha reforma da casa com vaquinha

Seu Roberto reformou sua casa com ajuda da vaquinha. Confira o resultado!

Policial compra bolo de aniversário para jovem que chorava por terem esquecido a data

O que você faria se todo mundo que você conhecesse esquecesse de seu aniversário? Esta situação, hipotética para muitos, aconteceu com um garoto tailandês....

Instagram

Professor faz biblioteca colaborativa em parada de ônibus e incentiva a leitura no Amapá 18