Biólogo marinho russo captura fotos incríveis dos anjos-do-mar; confira!

Clique e ouça:

Encontradas apenas no Ártico ou na Antártida, as borboletas-do-mar, também chamadas de anjos-do-mar, são uma espécie fascinante de moluscos que chama a atenção por sua beleza.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Recentemente, Alexander Semenov, um biólogo marinho russo, conduziu uma pesquisa na região antártica sobre essa espécie, capturando fotografias incríveis!

As fotos foram disponibilizadas pela Universidade Estadual de Moscou, onde Alexander trabalha como pesquisador-chefe. Olha só que coisinha especial! 😍

anjos-do-mar fotos
Foto: Alexander Semenov

Ajude reserva ambiental do Amapá a não fechar as portas. Clique aqui para contribuir!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Meu objetivo pessoal é estudar a vida subaquática por meio de lentes de câmeras e aumentar o interesse das pessoas pela biologia marinha”, disse o biólogo.

“Faço isso compartilhando todas as minhas descobertas através das redes sociais e na vida real, através de palestras públicas, filmes, exposições e vários eventos da mídia”.

anjos-do-mar fotos
Foto: Alexander Semenov

O Razões tem seu próprio podcast para espalhar boas notícias, ouça os episódios na sua plataforma favorita clicando aqui.

“Os anjos-do-mar são criaturas bonitas e misteriosas“, diz Alexander.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Esses moluscos pterópodes de água fria estão entre os objetos mais estudados na neurobiologia, mas ao mesmo tempo pouco se sabe sobre seu ciclo de vida. Em algum momento, eles aparecem repentinamente sob uma calota de gelo que cobre o mar, e em poucas semanas há tantos que em um metro cúbico de coluna de água pode haver até 500 anjos-do-mar! Com seu tamanho de 3 a 5 cm, é uma visão espetacular”.

No entanto, quando a água ‘esquenta demais’, a poucos graus Celsius acima de zero, eles desaparecem.

anjos-do-mar fotos
Espécie Clione limacina, ou anjos-do-mar. Foto: Alexander Semenov

“Ninguém sabe para onde eles vão, mas no próximo inverno, em fevereiro (do ano que vem), eles aparecerão novamente sob o gelo”, disse Alexander.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Sabe-se apenas que eles podem sobreviver sem comida por mais de seis meses, reduzindo significativamente seu tamanho durante a fome. Até agora, ninguém descobriu como rastrear a vida deles nos mares do Ártico para encontrar para onde eles estão indo.”

Um dia quem sabe…

Saiba mais assistindo ao vídeo abaixo:

Participe do nosso canal no Telegram e receba todas as matérias e novidades do Razões, clique aqui.

Compartilhe o post com seus amigos!

Fonte: Sunny Skyz

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,026,002FãsCurtir
2,191,217SeguidoresSeguir
11,919SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Brasileira voluntária da 2ª Guerra Mundial é hoje voluntária na luta contra o Coronavírus

A dona Blandina era adolescente quando confeccionou luvas para os soldados brasileiros da FEB (Força Expedicionária Brasileira) que lutaram na 2ª Guerra Mundial. Lá se...

Jovens antecipam casamento após saber que um deles tem apenas 5 meses de vida

Se você, assim como eu, se acabou de chorar vendo "Um amor para recordar" lá em 2002, se prepare: essa história é real, e...

Policiais unem-se a manifestantes em ato contra racismo e violência, nos EUA

É preciso tomar muito cuidado com generalizações, afinal, a profissão e a raça de uma pessoa não podem a definir. E para provar isso, diversos...

Batismo de bebê conta com bençãos de familiares católicos, espíritas, evangélicos e umbandistas

Quando completou três meses de vida, o pequeno Iago recebeu as bençãos de sua família, cada qual à sua maneira: uma avó é católica,...

Surfistas vão todos os dias à praia para salvar vidas e recebem gratidão de banhistas

Só quem já passou pelo susto de perder o controle ao nadar em um mar ou uma piscina sabe o tamanho do alívio quando...

Instagram