Primeira unidade feminina no combate à caça ilegal de animais na África do Sul

Um grupo de 33 mulheres corajosas está inovando e encontrou uma maneira diferente de combater a caça, um dos motivos da extinção de diversas espécies na África do Sul.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

As Black Mambas criaram uma unidade anti-caça furtiva essencialmente feminina, sediada na Reserva Natural Balule, no Parque Nacional Greater Kruger, da África do Sul. O grupo combate a caça a rinocerontes, já que seus chifres hoje valem mais do que ouro e atraem centenas de comerciantes ilegais, que fazem o que for preciso para obter o que querem.

Black-mambas reunidas
Foto: Black Mambas

80% da população mundial de rinocerontes vive na África e, o parque costuma receber milhares de turistas todos os anos, mas infelizmente também é invadido por caçadores, que aproveitam as madrugadas para matar os rinocerontes e roubar seus chifres.

Foi então que surgiu um grupo de mulheres, cujo o lema é: “Se não pararmos os caçadores, quem o fará?”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

E só para você ter uma ideia da importância do trabalho delas, 1.028 rinocerontes foram caçados em 2017, o equivalente a quase 3 animais capturados todos os dias. Apesar do número ser alto, ele caiu quando comparado ao ano de 2016 e o motivo foi graças às Blacks Mambas.

Black-mambas com rinoceronte
Foto: Black Mambas

Collet Ngobeni é uma delas e diz que faz isto pelos seus filhos: “Quero proteger a natureza e garantir que meus filhos e as gerações futuras possam ver rinocerontes e toda a vida selvagem na vida real, não apenas em imagens nos livros”, explica.

O Kruger Park já foi considerado o maior foco de caça furtiva da região, mas hoje conta com este grupo, formado por 33 mulheres e 2 homens.

As Black Mambas

Existem várias unidades de combate à caça ilegal na África do Sul, mas o grande diferencial das Black Mambas é que elas combatem a caça com o uso da não violência. Ao contrário da maioria das unidades, os membros vão à luta de “mãos limpas”, ou seja, sem armas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Black mambas trabalhando
Foto: Black Mambas

Outras unidades costumam ser compostas por militares, que utilizam helicópteros e todo o aparato militar necessário. Mas as Black Mambas acreditam que a batalha não precisa ser travada por esses meios, já que o objetivo não é criar mais conflitos, mas apenas salvar os rinocerontes.

Assim, elas passam grande parte do dia caminhando e procurando caçadores ilegais em patrulhas de vigilância diárias, nas quais coletam informações, removem armadilhas destinadas a capturar animais selvagens e rastreiam cozinhas de carne silvestre e acampamentos de caçadores.

duas mulheres Black mambas
Foto: Black Mambas

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Caso se encontrem com um caçador furtivo, eles estão equipados com walkie-talkies para pedir apoio. Caminhar nas reservas naturais durante 8 horas por dia, debaixo de sol e calor e ainda “enfrentar” elefantes, búfalos e leões, não é tarefa fácil, mas elas são verdadeiras heroínas!

“O maior desafio é treinar e trabalhar no mato com animais perigosos”, diz Ngobeni. “Mas o que mais gosto no meu trabalho é estar na natureza e ver animais”, diz a africana.

Black Mambas Bush Babies

O programa também treina jovens e crianças, para que eles aprendam a importância de se preservar a vida selvagem.

As Black Mambas Bush Babies aproveitam as férias escolares para levar as crianças à reserva e ensinar-lhes os diferentes comportamentos da vida selvagem, como proteger os animais e noções de sustentabilidade.

rinoceronte
Foto: Black Mambas

Hoje elas são consideradas as grandes heroínas da região e mostram que o futuro precisa ser construído com amor, coragem e dedicação, e que não podemos combater a violência com ainda mais violência!

“Ser mulher Black Mamba é como ser uma rainha da selva”, afirma Leithah Mkhabela, de 25 anos, orgulhosa.

Fonte: Conti Outra

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,845,820SeguidoresSeguir
24,881SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Vídeo de pai levando filho com paralisia cerebral tomar banho de chuva comove a web

Sílvia Helena de Lima, de 36 anos, nos presenteou com um lindo vídeo do momento que seu marido, Stanley Moreira, carrega o filho deles no...

Restaurante aproveita toneladas de comida que seria desperdiçada e aceita o quanto você quiser pagar

O argumento utilizado por grande parte dos agricultores, engenheiros agrônomos e empresas que utilizam ou produzem defensivos agrícolas, um nome menos impactante para os...

Designer cria cartazes ilustrando as frases típicas das mães

Ah, as mães! O que seríamos sem as lembranças que temos passadas com ela? Temos momentos bons de carinho e aqueles de bronca, mas...

Costureira distribui marmitas para familiares de pacientes que esperam em hospital em Curitiba

É comum ouvirmos voluntariados relatarem que a gratidão recebida ao ajudar ao próximo é a melhor recompensa. Para Andréa Martins, uma costureira que vive...

SporTV celebra projetos sociais que revelaram atletas como a judoca Rafaela Silva

Um dos projetos revelou a judoca Rafaela Silva, medalhista de ouro na Olimpíada Rio 2016.

Instagram

Primeira unidade feminina no combate à caça ilegal de animais na África do Sul 3
1606823140