Bloco de carnaval de BH tem bateria formada por pessoas com deficiência

Uma bateria bastante especial faz o maior sucesso no carnaval de Belo Horizonte (MG). A bateria inclusiva do bloco Chama o Síndico tem mais de 80 pessoas entre músicos e dançarinos que fazem a alegria dos foliões.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A bateria, chamada de Sindicato Inclusivo, numa alusão ao nome do bloco e à inclusão social, já existe há três anos. Pessoas com deficiência física e mental, além de autismo, cadeirantes e idosos comandam a batucada.

Eles fazem a abertura do bloco e depois se juntam aos demais foliões para brincar nas ruas e avenidas. “O nosso objetivo não é reservar apenas um espaço para eles, isso não seria inclusão, mas é de misturar mesmo e fazer todo mundo brincar junto”, explicou Renata Thalilst.

Integrantes da bateria inclusiva do bloco de carnaval Chama o Síndico desfilando pela avenida
Foto: Reprodução/Chama o Síndico

Os organizadores fizeram ainda a adaptação de alguns instrumentos para que pessoas sem os membros superiores possam tocá-los. O bloco Chama o Síndico já existe há oito anos e arrasta mais de 100 mil pessoas a cada ano.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Saca só um dos ensaios da bateria inclusiva:

View this post on Instagram

💚💚💚Sindicato Inclusivo mostrando que a festa é pra todo mundo. 💚💚💚 Pra quem não sabe, o #sindicatoinclusivo é o nosso ciclo de oficinas para deficientes físicos e mentais. É essa turma que abre o nosso desfile. De graça. Pra geral. Na rua! 🛸🛸🛸Dia 3 de março, domingo, a partir das 10h (concentra às 9h). Nos vemos na Abraão Caram, 996. 💚🐊 #chamaosindico #carnaval2019 #carnavalbh #amstelbr #cervejaoficial

A post shared by Chama O Síndico (@blocochamaosindico) on

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A Inclusão no Carnaval permite colocar em prática todo um discurso de respeito à diversidade, às diferenças e aos direitos destes cidadãos“, disse o musicoterapeuta e psicólogo Bruno Antônio, integrante do bloco.

Integrante da bateria inclusiva do bloco de carnaval Chama o Síndico desfilando em cadeira de rodas pela avenida
Foto: Reprodução/Chama o Síndico

Mas o bloco não faz bonito apenas no carnaval não. O projeto da bateria inclusiva é maior, funciona o ano inteiro oferecendo gratuitamente oficinas de percussão, dança e canto para as pessoas com deficiência e os seus familiares.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A bateria Sindicato Inclusivo fez lembrar da história do paulista Gui Caiaffa, que tem síndrome Apert, que promove a fusão dos dedos, e que toca bateria. Gui fez até um canal do Youtube para ensinar as pessoas com deficiência sobre música e instrumentos.

“O resultado desta experiencia até o momento, já nos causa muita alegria, pela adesão dos participantes, dos pais e o envolvimento de todos do Bloco Chama o Síndico e sua produção, que abraçaram o projeto”, disse Bruno. O bloco sai às ruas no próximo domingo, 23 de fevereiro.

E por falar em bloco, conheça os 20 nomes mais criativos de bloquinhos do Carnaval 2020.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

conteúdo original

 

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

Relacionados

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

995,550FãsCurtir
1,910,079SeguidoresSeguir
9,306SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Idosa de 87 anos confecciona máscaras de proteção para distribuir gratuitamente no MA

Sem conseguir encontrar máscaras de proteção, a professora, bióloga e engenheira civil Renatha Costa uniu forças com sua avó, dona Bernarda, 87 anos, para...

Magazine Luiza doa 1.000 colchões e travesseiros para moradores de rua em Belém (PA)

Desde o último sábado (21), o Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, passou a receber centenas de pessoas em situação de rua da Região Metropolitana...

Após ver família comendo restos do lixo, homem abre restaurante para servir pessoas carentes

O dono de um restaurante em Vila Velha (ES) abriu seu estabelecimento para atender gratuitamente pessoas em situação de rua durante a pandemia de...

Angelina Jolie doa R$ 5 milhões para manter merenda de alunos durante quarentena

A atriz Angelina Jolie, 44 anos, doou US$ 1 milhão (R$ 5,2 milhões) para manter a distribuição de merendas escolares para crianças de baixa...

Coronavírus ‘sela paz’ entre palestinos e israelenses: saúde é prioridade máxima!

Há anos o mundo não via um encontro pacífico entre palestinos e israelenses. A Autoridade Palestina e Israel sentaram na mesma mesa para firmar...

Instagram