Acreana com paralisia vence falta de mobilidade e se forma em Letras

A estudante Rita de Cássia teve poliomielite (paralisia infantil) durante a primeira infância. Hoje, aos 24 anos, ela acaba de se formar em Letras pela Universidade Federal do Acre (Ufac), no campus Floresta, em Cruzeiro do Sul (AC).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Por conta da paralisia, a formanda digita apenas com um dedo da mão. Os obstáculos e as dificuldades rumo ao diploma foram muitos, inclusive na fala de Rita, que é bastante comprometida.

Ela conta com o auxílio da escrita tudo que passou até chegar aqui. Segundo a formanda, a dificuldade maior não era estudar em si, mas a falta de mobilidade.

“Lá [campus Floresta] não tinha nenhuma cadeira para me receber. Para eu poder, de fato, estudar na Ufac, tiveram que pedir uma cadeira emprestada da Escola de Ensino Médio Dom Henrique Ruth. Eu lutei para a Ufac comprar a cadeira desde o primeiro período e só consegui esse privilégio quando eu praticamente já estava saindo da universidade. Mas, agora está lá”, disse.

Brasileira com paralisia vence obstáculos e falta de mobilidade e se forma em Letras

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Se deslocar até a faculdade diariamente também era um desafio. Rita contava com a carona dos colegas de sala, do seu tio Eden e também de voluntário da Secretaria da Mulher.

Leia também: 

O transporte público veio bem depois, depois que a própria estudante revindicou seu direito. Durante a formatura, realizada em junho, Rita foi reconhecida como a melhor aluna da turma. Merecidíssmo!

Brasileira com paralisia vence obstáculos e falta de mobilidade e se forma em Letras

A estudante acriana foi aprovada na 7ª chamada do Sisu em 2015, quando tinha 20 anos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Entusiasta do balé, apaixonada por literatura e atleta de bocha, Rita também mantém uma coluna no jornal impresso local, onde escreve sobre perseverança e inspira outras pessoas.

Brasileira com paralisia vence obstáculos e falta de mobilidade e se forma em Letras

“Eu quero inspirar as pessoas com tudo o que enfrentei para ser grande”, diz.

Com o diploma em mãos, a recém-formada planeja contar sua história em um livro autobiográfico, abordando seus desafios e força de vontade para concluir seus estudos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Fonte: SNB/Fotos: Reprodução/Master Formaturas

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,425,269SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mãe ‘desperta’ do coma para amamentar filha de 2 anos

Apesar de ainda não estar plenamente consciente, sua incrível reação animou a família, que mantém esperanças de que ela vá para casa em breve.

Cadela Lilica enfrenta perigos de rodovia para alimentar outros animais

Um cadelinha que mora em um ferro velho de São Carlos é um exemplo de solidariedade difícil de se ver até entre os humanos. Todos...

Lindas fotos mostram mães amamentando em lugares públicos

A jornalista Catarina Beato e o fotógrafo Tiago Figueiredo criaram uma série de belas imagens mostrando mães amamentando seus filhos em locais públicos, afim de...

A trajetória inspiradora do africano que saiu da extrema pobreza para se tornar médico em Harvard

A história de Desmond Jumban, de 27 anos, se tornou viral após um "antes e depois" publicado no Twitter. Ele mostrou como saiu de Camarões,...

“Pior mãe do mundo” joga fora sorvete dos três filhos na frente deles para ensiná-los a respeitar as pessoas

A escritora americana Primak Sullivan, mãe de três filhos, foi por um dia a “pior mãe do mundo”, com ela mesma diz num post...

Instagram