Brasileira transforma redes de pesca descartadas no mar em produtos ecológicos para casa

Um esfregão para limpezas pesadas e saquinhos para guardar frutas. Essas são as duas peças que a artista plástica Nara Guichon desenvolveu a partir de redes de pesca que são descartadas no mar.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

As redes feitas de poliamida são muito resistentes e levam centenas de anos para se decompor. Então, após receber uma grande doação dessas peças, Nara resolveu reaproveitá-las da maneira mais eficiente possível.

nara recicla redes de pesca

 

Nara nasceu em Santa Maria, mas mora hoje em Florianópolis, onde tem o seu ateliê. Há mais de 40 anos ela desenvolve peças sustentáveis e a história com as redes de pesca começou em 1998.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Hoje, ela recebe cerca de 2 toneladas por ano. Tudo passa por um processo de limpeza e é reformado até ser transformado em saco ou esfregão.

Nara produzindo as peças sustentáveis

 

Transformação ecológica

Os esfregões substituem muito bem os produtos de plástico. Nara conta que a durabilidade das suas peças também é melhor. Após 6 anos de uso contínuo, o esfregão mantém a mesma gramatura. Além disso, ele não libera microplásticos.

esfregão feito de rede de pesca

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

saco feito de rede de pesca

 

Numa sociedade cada vez menos conectada aos valores naturais, o artesanato feito com materiais que, de outro modo seriam descartados, se mostra como uma forma de retorno às origens”, explica a artesã.

Parceria Positiv.a

Em 2014, Nara conheceu Marcella Zambardino, co-Ceo da Positiv.a, uma empresa que desenvolve produtos para casa e corpo, a partir de compostos 100% orgânicos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Nara em seu ateliê

As duas firmaram uma parceria, onde Marcella levou os dois produtos de Nara para a Positiv.a e se tornou a representante exclusiva dos esfregões.

De lá para cá, elas venderam 476,3 kg de produtos feitos a partir das redes de pesca.

Nara também está transformando as redes em esponjas, colares, roupas e xales. Até o momento, esses produtos não estão disponíveis na Positiv.a, mas com certeza logo isso acontecerá.

FONTE: as fotos e informações são do CicloVivo

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,094,964FãsCurtir
2,692,340SeguidoresSeguir
22,477SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Garoto de 6 anos arrecada mais de 600 livros para crianças de rua terem futuro melhor

Algumas causas nos tocam de verdade, crianças de rua é uma delas que sempre temos dificuldade de lidar, por tratar-se de seres tão indefesos. Existem...

Após vaquinha, mãe que capina terreno para sustentar 6 filhos reforma casa e sai do aluguel

Genteee, lembra da Marciane? Mãe de seis filhos e desempregada há cinco anos, ela faz o que pode para colocar comida na mesa. Capina terreno,...

Coronavírus: Magazine Luiza doa R$ 10 milhões em equipamentos para hospitais

A empresária Luiza Trajano, 68 anos, anunciou que o Magazine Luiza doará R$ 10 milhões em equipamentos e outros itens para o tratamento das...

Sekhem: lembre porque você começou

Hoje tive uma reunião difícil. Foi exaustiva, me senti muito sozinha. Parecia que um eco estava me empurrando pra um abismo e eu não...

Canadá nomeia refugiado da Somália para o Ministério da Imigração

Ahmed Hussen acredita que sua experiência pessoal poderá fazer diferença no cargo, pois conhece bem as dificuldades que os imigrantes enfrentam.

Instagram

Brasileira transforma redes de pesca descartadas no mar em produtos ecológicos para casa 1