Pesquisadores brasileiros criam gesso biodegradável com bagaço de cana, milho e beterraba

Clique e ouça:

Um grupo de pesquisadores brasileiros desenvolveu um tipo de plástico termomoldável e biodegradável que pode ser uma alternativa viável para substituir o gesso tradicional na área da Ortopedia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A partir do ácido poli láctico (PLA), um filamento composto por bagaço da cana-de-açúcar, milho e beterraba gera um gesso de design único, estiloso, que se adapta à anatomia do paciente. As informações são do Ciclo Vivo.

[Leia mais descobertas de pesquisadores aqui.]

Dentre suas vantagens, destaca-se a resistência e facilidade de higienização das órteses, que também são à prova d’água e não alergênicas. O design diferenciado dos gessos garante maior conforto e liberdade aos pacientes durante o processo de recuperação.

bagaço de cana milho beterraba substituir gesso

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O produto é fabricado por uma empresa terceirizada chamada Fix It, que atua há dois anos no mercado de saúde e ortopedia brasileira.

“Todas as nossas soluções foram pensadas para substituir o gesso e as talas tradicionais. O objetivo é produzir imobilizadores para todas as articulações do corpo, levando uma solução acessível a todas as classes”, comenta Hebert Costa, cofundador e CPO da Fix it.

Leia também:

Gesso biodegradável permite novo modelo de negócios

Visando democratizar o mercado e facilitar o atendimento de pacientes de todas as regiões do país, a Fix It optou por expandir seu negócio via modelo de franquias.

Assim, ao invés de produzir os gessos em larga escala e com tamanhos genéricos (P, M, G), vendendo-os diretamente para clínicas e hospitais como era feito até então, agora a empresa oferece um serviço personalizado: as unidades franqueadas podem imprimir as órteses em suas impressoras 3D de acordo com as demandas e as medidas de cada paciente.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

bagaço de cana milho beterraba substituir gesso

“Queremos levar nossas soluções para todos os cantos do Brasil com rapidez e eficiência. Mudamos nosso modelo de negócio para torná-lo mais acessível e fazer com que toda a cadeia de distribuição fosse mais sustentável, já que com a mudança na maneira de comercializar, reduzimos o transporte de produtos e o consumo de combustíveis fósseis consideravelmente”, explica Felipe Neves, cofundador e CEO da Fix it.

Leia também:

Compartilhe o post com seus amigos!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fonte: Ciclo Vivo
Fotos: Reprodução

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,075,532FãsCurtir
2,422,376SeguidoresSeguir
20,534SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Confeiteira é humilhada por cobrar taxa de entrega de R$2 e recebe apoio de internautas

A confeiteira Ângela Oliveira foi humilhada por uma cliente que se recusou a pagar a taxa de entrega do seu bolo de pote. Na troca...

Sogro anda de mãos dadas com genro para ajudá-lo a superar medo de sair na rua com o namorado

Fran guarda algumas memórias ruins de um passado recente, quando ele sofreu preconceito por ser homossexual. O jovem foi agredido fisicamente, além de ter passado...

Policial compra bolo de aniversário para jovem que chorava por terem esquecido a data

O que você faria se todo mundo que você conhecesse esquecesse de seu aniversário? Esta situação, hipotética para muitos, aconteceu com um garoto tailandês....

Após 8 anos presos em gaiolas, leões de circo são resgatados e pisam na grama pela primeira vez

Não é de hoje que percebemos uma mudança radical nos cuidados aos animais de circo. O público tem cobrado mais responsabilidade com espaço, alimentação...

Depois da formatura, ela foi até o trabalho de seu pai, que é pedreiro, para agradecê-lo

Se tem uma coisa que a paraguaia Yudit Romero reconhece é o sacrifício que o pai fez para lhe dar a melhor educação possível. Don...

Instagram

Pesquisadores brasileiros criam gesso biodegradável com bagaço de cana, milho e beterraba 13