Pesquisadores brasileiros estão desenvolvendo vacina contra o coronavírus

Professores, cientistas e pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) estão trabalhando em uma vacina contra o coronavírus (Covid-19).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A estratégia do Laboratório de Imunologia do Instituto do Coração (Incor) da Faculdade de Medicina é diferente da adotada por laboratórios de outros países, e visa acelerar ao máximo o desenvolvimento da vacina até o final do ano.

“Acreditamos que a estratégia que estamos empregando para participar desse esforço mundial para desenvolver uma candidata a vacina contra a Covid-19 é muito promissora e poderá induzir uma resposta imunológica melhor do que a de outras propostas que têm surgido, baseadas fundamentalmente em vacinas de mRNA”, disse à Agência Fapesp, Jorge Kalil, diretor do Laboratório de Imunologia do Incor e coordenador do projeto apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.

brasileiros desenvolvendo vacina coronavírus
Foto: Arquivo/Agência Brasil

Testes de vacina contra o coronavírus devem começar até o final do ano

Com a ajuda da plataforma tecnológica mRNA, que já foi usada no desenvolvimento da primeira vacina experimental contra o Sars-CoV-2, a ideia é que o sistema imunológico do infectado reconheça com mais facilidade as moléculas sintéticas de RNA mensageiro (mRNA), para em seguida combater o coronavírus real.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Relacionado: Coronavírus: empresas liberam canais e internet para população ficar em casa

“Em geral, as vacinas tradicionais, baseadas em vírus atenuados ou inativados, como a do influenza [causador da gripe], têm demonstrado excelente imunogenicidade, e o conhecimento das características delas serve de parâmetro para o desenvolvimento bem-sucedido de novas plataformas vacinais”, afirmou Gustavo Cabral, pesquisador responsável pelo projeto.

“Mas, neste momento, em que estamos lidando com um vírus pouco conhecido, por questões de segurança é preciso evitar inserir material genético no corpo humano para evitar eventos adversos, como multiplicação viral e possivelmente reversão genética da virulência. Por isso, as formas alternativas para o desenvolvimento da vacina anti-Covid-19 devem priorizar, além da eficiência, a segurança”, ressaltou Cabral.

brasileiros desenvolvendo vacina coronavírus
Imagem: Reprodução/HandOut

Estratégia de combate à doença no organismo

“Com essa estratégia é possível direcionar o sistema imunológico […] e desencadear a resposta imune de forma eficaz e segura”, explicou Cabral.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A pesquisa conta com o apoio de infectologistas e imunologistas reconhecidos internacionalmente, como o professor Edécio Cunha Neto, que atua no Laboratório de Imunologia da USP.

Ele participou da decisão da abordagem do Covid-19 no projeto de Cabral e do delineamento experimental da vacina. “O objetivo é desenvolver uma plataforma de entrega de antígenos para células do sistema imune de forma extremamente fácil e rápida e que possa servir para desenvolver vacina não só contra a Covid-19, mas também para outras doenças emergentes”, ressaltou Cabral.

brasileiros desenvolvendo vacina coronavírus
Foto: Shutterstock

Até o final do ano, após testes realizados em camundongos e comprovada a eficácia da vacina contra o coronavírus, os pesquisadores esperam estabelecer parcerias com outras instituições de pesquisa do setor público e privado para acelerar o desenvolvimento.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Relacionado: TV Cultura e Turma da Mônica fazem vídeo de conscientização sobre o coronavírus; assista

“Após comprovarmos que a vacina neutraliza o vírus, vamos procurar associações no Brasil e no exterior para encurtarmos o caminho e desenvolver o mais rápido possível uma candidata a vacina contra a Covid-19”, disse Kalil.

O pesquisador é coordenador do Instituto de Investigação em Imunologia, sediado no Incor – um dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs) apoiados pela Fapesp e pelo CNPq no Estado de São Paulo.

O que eu posso fazer?

Listamos 14 atitudes gentis (e simples!) para você ajudar pessoas de grupos de risco do novo coronavírus, clique aqui.

Durante o Mês da Mulher, nós aqui do Razões junto com O Boticário contaremos histórias de mulheres que ajudam mulheres. Vamos falar sobre essa linda rede de apoio, para mostrar que #SomosFeitasDeTodas. Acesse as histórias aqui.

Fonte: El País

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

Relacionados

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

995,972FãsCurtir
1,932,209SeguidoresSeguir
9,453SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Magazine Luiza cria plataforma para autônomos venderem a própria mercadoria

O Magazine Luiza lançou hoje (31) o Parceiro Magalu, uma plataforma digital de vendas para ajudar micro e pequenos varejistas e profissionais autônomos a...

Magazine Luiza doa 1.000 colchões e travesseiros para moradores de rua em Belém (PA)

Desde o último sábado (21), o Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, passou a receber centenas de pessoas em situação de rua da Região Metropolitana...

Idoso de 80 anos constrói trenzinho para cães que resgatou das ruas

Um idoso de 80 anos passa seu tempo livre operando o que provavelmente pode ser o trem mais divertido do mundo! O senhor Eugene Bostick...

Pai adota 5 irmãos que viviam em abrigos diferentes para que não se separassem

Barreto diz que adotaria 10 crianças e adolescentes se tivesse condições.

Cão terapeuta conforta médicos que lutam contra coronavírus e emociona a web

Os profissionais de saúde estão na linha de frente para combater o novo coronavírus (Covid-19), ajudando no tratamento e cura dos pacientes infectados. O ambiente...

Instagram