Buraco de 1 milhão de km² na camada de ozônio do Ártico finalmente se fecha

Clique e ouça:

Em fevereiro deste ano, foi descoberto um buraco gigantesco na camada de ozônio que cobre o Ártico. Ele foi crescendo pouco a pouco até atingir 1 milhão de quilômetros quadrados – uma área equivalente ao estado do Pará!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Felizmente, dois meses após o anúncio chocante, o buraco acaba de se fechar e a camada de ozônio dessa região está íntegra novamente.

A boa notícia foi dada pelo Serviço de Monitoramento Atmosférico Copernicus (SMAC).

Os cientistas explicaram que a recuperação não teve muito a ver com a redução da emissão de poluentes na atmosfera (fruto do isolamento social provocado pelo novo coronavírus), mas de outros fatores.

O Razões tem seu próprio podcast para espalhar boas notícias, ouça os episódios na sua plataforma favorita clicando aqui.

Causas do buraco na camada de ozônio

De acordo com o SMAC, o rombo na camada de ozônio não foi consequência da atividade humana, mas sim de um vórtice polar muito poderoso, que afetou fortemente a região.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O vórtice polar é um ciclone de longa duração e de larga escala localizado próximo aos polos do planeta; ele causa baixa pressão atmosférica e ar frio contínuo.

Assim que esse fenômeno natural cessou, o ar rico em ozônio pôde se estabelecer uma vez mais, fechando a camada do Ártico.

buraco camada ozônio ártico fechou
Foto: Alfred-Wegener-Institut/Stephan Schön

Ajude reserva ambiental do Amapá a não fechar as portas. Clique aqui e apoie.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Poluentes atmosféricos ainda atrapalham Polo Sul

Os pesquisadores da SMAC afirmam que o buraco era realmente impressionante, chegando a esgotar o ozônio encontrado em quase 18 quilômetros de estratosfera. A última vez que isso havia acontecido foi em 2011.

Apesar das boas notícias no Polo Norte, as coisas ainda têm sido difíceis no Polo Sul: a ação humana via poluentes (como cloro e bromo) sobem à estratosfera e se acumula no vórtice polar, afinando a camada de ozônio. Seu enfraquecimento permite que a radiação ultravioleta atue com mais intensidade na superfície.

Participe do nosso canal no Telegram e receba todas as matérias e novidades do Razões, clique aqui.

Fonte: UOL/Foto de capa: Reprodução/ESA

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,078,209FãsCurtir
2,422,376SeguidoresSeguir
20,712SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Confeiteira é humilhada por cobrar taxa de entrega de R$2 e recebe apoio de internautas

A confeiteira Ângela Oliveira foi humilhada por uma cliente que se recusou a pagar a taxa de entrega do seu bolo de pote. Na troca...

Sogro anda de mãos dadas com genro para ajudá-lo a superar medo de sair na rua com o namorado

Fran guarda algumas memórias ruins de um passado recente, quando ele sofreu preconceito por ser homossexual. O jovem foi agredido fisicamente, além de ter passado...

Vaquinha para motoboy humilhado bate mais de R$100 mil em menos de 24h

Todo mundo acordou ontem precisando engolir a seco a história do Matheus Pires, de Valinho (SP). Vivemos em um país onde ainda há muita indiferença...

Homem raspa cabelo da namorada com alopecia, depois o seu também e ela não aguenta a emoção

Quando a gente escuta que amar não tem limites, a gente fala de gestos como o de Damien! Ele namora Eva Barilaro e, recentemente, os...

Holanda bate recorde e é o primeiro país sem nenhum cão de rua abandonado

O governo holandês deu uma notícia inspiradora para todo o mundo. O país é o único a não ter cães de rua abandonados. Isso é...

Instagram

Buraco de 1 milhão de km² na camada de ozônio do Ártico finalmente se fecha 14