Cãozinho só aceitou ser adotado após permitirem que sua tigela de comida fosse junto

Toda vida, Oliver viveu nas ruas de Memphis, no Tennessee (EUA). Para sobreviver, comia restos de comida descartada em lixões ou invadia os quintais da vizinhança na esperança de encontrar coisa melhor.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Certo dia, ele foi flagrado invadindo o quintal de uma família, que acionou as autoridades do controle de animais da cidade. Oliver até tentou pular a cerca e sair correndo, mas foi pego pelos funcionários do Memphis Animal Services.

Uma vez abrigado no canil, o cachorro ganhou algo que nunca havia experimentado antes: uma refeição completa e fresca ao lado dos seus colegas caninos.

Reconhecido no abrigo como um cão bastante esperto e guloso, os funcionários da ONG acreditavam que era apenas uma questão de tempo até Oliver ser adotado.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu o conheci no primeiro dia em que veio, e ele sentou ao meu lado sem eu nem pedir, antes mesmo de eu mostrar que tinha alguns biscoitos para dá-lo”, disse Katie Pemberton, especialista em engajamento comunitário da Memphis Animal Services. “Quando mostrei os biscoitos, ele ficou ainda mais arisco e ansioso. Quanto mais tempo passava ao meu lado, mais ele queria receber carinho e cafuné.”

Pouco adaptado à mudança radical de vida – de um cachorro constantemente faminto e marginalizado nas ruas para um cão bem cuidado e alimentado no abrigo, – ele se tornou muito apegado à sua tigelinha de comida. De fato, ele a carregava aonde quer que fosse.

“Na primeira noite em que ele chegou aqui, nosso supervisor passou por seu canil e notou-o com a tigela na boca”, disse Katie. “Era tão fofo vê-lo com a tigela na boca que não resistíamos e dávamos mais comida pra ele.”

Leia também“Comecei lavando louça, agora sou auxiliar de cozinha no restaurante”: projeto abre portas para mercado de trabalho

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Durante os meses em que ficou no abrigo, Oliver manteve o hábito de carregar sua tigela por toda parte, para o deleite dos funcionários do local, que achavam tudo aquilo simplesmente adorável. Eles começaram a tirar fotos do cãozinho e postaram nas redes sociais. Não tardou muito para o resto do mundo se apaixonar por Oliver também.

“Recebemos uma quantidade muito incomum de perguntas sobre Oliver depois que suas fotos se tornaram virais – eu gostaria que todos os nossos cães tivessem tantas pessoas interessadas em adotá-las quando ele teve”, disse Katie.

Eventualmente, uma família apaixonada pelo cãozinho e seus hábitos incomuns acabou o levando para casa.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Oliver foi adotado oficialmente em 16 de abril, ganhando duas mães amorosas que cuidarão dele em seu novo lar. Mais: ele ficou super feliz em saber que sua tigelinha de comida iria com ele.

Graças ao seu hábito fofo e peculiar, Oliver agora tem um novo lar, onde nunca precisará se preocupar com a fome novamente.

Leia também:

Bares e restaurantes brasileiros começam a abrir espaço para a gastronomia sustentável

Iniciativa transforma alimentos que iriam para o lixo em pratos de alta gastronomia

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: GNN

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,844,630SeguidoresSeguir
24,858SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Sensor pode evitar morte de bebês e pets esquecidos dentro de veículos

Identificada uma criança ou um animal de estimação, o sensor impediria que as portas do veículo travassem e soaria um alarme para alertar o motorista ou qualquer pessoa próxima.

Internautas fazem vaquinha para morador de rua que prestou Enem e quer cursar direito

Com muito orgulho, o Seu Arno exibe seus diplomas de ensino fundamental e médio conquistados em 2018. O morador de rua é conhecido também por carregar com ele uma pilha de livros.

Dojô cria faixa arco-íris em defesa de pessoas LGBTQIA+

A Kimonos Dojô, uma das principais marcas brasileiras de artigos de artes marciais, lança a “Faixa da Resistência”, produto que traz luz à violência...

Jogadores e torcidas adversárias se unem para proporcionar a vitória a um garoto de 7 anos com câncer

Não é toda dia que você vê jogadores e torcidas de times adversários torcendo e vibrando pelo mesmo objetivo. Mas foi o que aconteceu...

Médicos criam crachás de si mesmos sorrindo para confortar pacientes com Covid-19

Para uma pessoa infectada com o Covid-19, uma internação hospitalar pode ser especialmente assustadora: afinal, ela está em um ambiente desconhecido, lutando contra um...

Instagram

Cãozinho só aceitou ser adotado após permitirem que sua tigela de comida fosse junto 3