Tutor constrói rampa para cachorro “não perder as fofocas” da vizinhança em Campo Grande (MS)

Se tem uma coisa que o simpático cachorro Fubá não perde por nada nesse mundo são as “fofocas” da vizinhança onde mora, no bairro Nova Lima, em Campo Grande (MS).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Segundo seu tutor, Jorge da Silva, 79, o cãozinho de 1 ano e 6 meses é super atento aos detalhes e acontecimentos ao seu redor.

Do portão da garagem, lugar preferido do lar, Fubá acompanha as novidades e passa horas observando o movimento de pedestres. Ciente do hobbie do cachorro, Jorge resolveu construir uma rampa para ajudá-lo a enxergar melhor tudo que a curiosidade permitir.

Foto: Henrique Kawaminami

A rampinha improvisada possui um acesso e é feita de madeira, arame e forrado. Por esse acesso, Fubá sobe rapidamente assim que ouve alguém passando na rua.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Segundo seu tutor, essa rotina é diária: o cãozinho sobe e desce o dia todo sem cansar, e quando não está no portão, fica brincando com as gatas Mimi e Chiquinha – suas irmãs de coração.

“Ele só presta para brincar, não presta para mais nada”, brincou Jorge em entrevista ao portal Lado B.

Tutor constrói rampa para cachorro "não perder as fofocas" da vizinhança em Campo Grande (MS)
Foto: Henrique Kawaminami

Fubá nasceu nas ruas e por meses viveu desabrigado até ser acolhido por Jorge.

“Ele estava na rua andando pra cima, pra baixo e passando fome. Eu chamei ele de Fubá, ele veio correndo pro meu colo e tá comigo até hoje”, afirmou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Hoje, o cachorro vive uma vida cercada de amor, fartura e carinho – realidade bem diferente daquela que conheceu após nascer.

Foto: Henrique Kawaminami

Alguns meses atrás, Jorge disse que ficou sabendo que algumas pessoas falaram que Fubá não estava sendo bem tratado – uma ‘fake news’ que ele lamenta profundamente.

“Disseram que ele estava passando fome, tem tanto cachorro na rua passando fome, mas ele não”, reforçou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quanto à rampa que dá acesso ao portão, o tutor conta que foi fácil de fazer. Tanto que ele mal lembra como foi o processo de criá-la. O importante é que ela tem cumprido seu propósito: alegrar o dia do cachorro e das gatinhas (que também gostam de fofocar no portão).

Foto: Henrique Kawaminami

E, olha, Fubá tem adorado a iniciativa!

Sempre disposto e alegre, o cachorrinho mal descansa na sala de estar da casa que, ao menor sinal de barulho, lá vai ele de novo correr até o portão para saber das boas novas. 😆

Assista como foi, na íntegra, o I Prêmio Razões Para Acreditar!

Fonte: O Liberal

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,234,546SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Coronavírus: médico atende de graça vizinhos para evitar idas desnecessárias à emergência

A iniciativa também é uma forma de desafogar as UPAs, PSFs, pronto-socorros da cidade para ajudar seus colegas de profissão lidar com a pandemia.

Dama de honra imita beijo de noivos em foto oficial de casamento

Muita fofura para uma foto só! Como dá para ver, quem roubou o beijo – e a cena – foi a pequena Anderson, a dama de honra,...

Cão-guia leva sua tutora, sem que ela perceba, na loja de animais sempre que vão ao shopping

Todo dia uma história incrível para aqueles que subestimam a inteligência dos cachorros. Nesta semana, viralizou um vídeo que mostra o cachorrinho Thai, que atua...

Gay adota neta de traficantes, e menina torna-se Mini Miss Brasil

A rotina de preparação para concursos de beleza e ensaios fotográficos passa longe da vida que Ana Clara Ferrares, de 10 anos, levava há...

Novo tratamento atenua “vozes” que esquizofrênicos ouvem

A esquizofrenia é um transtorno mental que se caracteriza pela perda do contato com a realidade. Os esquizofrênicos ouvem vozes que ninguém mais escuta...

Instagram