Campanha questiona baixíssima presença de professores negros nas universidades brasileiras

1
1044

Falar de educação nunca é demais e uma nova campanha quer falar desse tema questionando o baixo número de negros lecionando nas nossas universidade.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para isso, a Universidade de Juiz de Fora a criar a hashtag #nãoécoincidência e espalhou cartazes pelo campus e sem rodeios pergunta: quantos professores negros você tem?

O professor José Jorge de Carvalho, da Universidade de Brasilia, divulgou uma pesquisa mostrando que o número de professores negros no ensino superior não chegam a 1% da média nacional; na USP,  entre os 4,7 mil professores, nem dez são negros; na UnB, de Brasília, a pioneira no estabelecimento de cotas, dos 1,5 mil professores, somente 15 professores são negros.

Ou seja, embora os negros representem mais de 50% da população brasileira, eles não recebem oportunidades em ambientes de ensino.

Vamos debatar o assunto, este e todos os outros que representam a reforma educacional tão desejada!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

UFJF_INTERNA

UFJF1

UFJF4

UFJF2

UFJF3

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fonte: Hypeness

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.