[VIDEO] Cão que tocava campainha assustava moradores até ser pego no flagra: ‘Achava que era fantasma’, diz tutor

Um clima de mistério rondava entre uma família de Alto Taquari, no extremo sul do Mato Grosso: quase todo dia a campainha da residência tocava, mas, ao atender a porta, não tinha ninguém na rua.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

De início, a família Bernini achava que fossem crianças da vizinhança fazendo “trote” ou até mesmo um fantasma. Vai saber, né?! 😆

O mistério só foi desvendado quando os moradores filmaram o “meliante”, isto é, o Faísca, um enorme cachorro da raça foxhound americano. “Não imaginávamos que seria o Faísca, porque nunca ensinamos isso a ele”, contou Giglio Bernini.

[VIDEO] Cão que tocava campainha assustava moradores até ser pego no flagra: 'Achava que era fantasma', diz tutor

O vídeo que mostra o cão tocando a campainha viralizou nas redes sociais e conquistou milhares de internautas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Segundo Giglio, a campainha tocava frequentemente, e como a rua sempre estava deserta, ele e sua família passaram a teorizar que um ‘fantasma’ estava rondando a região.

“Pensava que era um fantasma, porque, do nada, começava a tocar e nunca tinha pessoas no portão. Também desconfiamos que poderiam ser crianças brincando ou alguém querendo roubar a casa”, disse.

[VIDEO] Cão que tocava campainha assustava moradores até ser pego no flagra: 'Achava que era fantasma', diz tutor

Nas imagens divulgadas online, é possível ver o momento em que o cão chega em casa, toca a campainha e espera alguém abrir o portão para ele entrar.

“Ele fica solto no quintal de casa, mas quando alguém abre o portão ele corre para a rua e volta a hora que quer. Nunca adestramos. É um cachorro muito esperto, engraçado”, disse o tutor.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para resolver esse enigma de uma vez por todas, Giglio instalou câmeras de segurança na rua e, após checar as imagens, percebeu que o foxhound faz isso sempre que chega da rua.

Seis meses desaparecido

Quando Faísca (hoje com 6 anos) era um filhote, foi roubado da família. De acordo com seu tutor, o doguinho passou seis meses desaparecido até ser encontrado na rua.

“Anunciamos na cidade que ele tinha sido roubado, mas não conseguimos encontrar. Depois de um tempo ligaram falando que ele estava na rua. Provavelmente, a pessoa que roubou criou ele em algum sítio da região e ele acabou conseguindo fugir”, contou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O comportamento de Faísca mudou bastante depois disso, e Giglio passou a ficar mais receoso com a presença de pessoas desconhecidas.

“Ele é um cachorro muito dócil. Antes do roubo, ia com todo mundo, mas depois passou a ficar com receio das pessoas que não são da família. Agora leva um tempo a mais para pegar confiança”, explicou.

Rotina continua

Desde que a história dele viralizou na internet, em julho deste ano, Faísca tem colhido os frutos de petcelebridade na região.

E quem acha que suas escapulidas diárias deixaram de ser rotina, se engana! Segundo Giglio, o cão segue fugindo, e voltando, para casa no fim do dia – e sempre tocando a campainha para entrar. “Toca todo dia”, brincou o tutor.

Confira o vídeo:

Assista como foi, na íntegra, o I Prêmio Razões Para Acreditar!

Fonte: Verdes Mares
Fotos: Arquivo pessoal / Giglio Bernini

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,253,471SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Amigos fazem ‘charreata’ surpresa para gestante em Januária (MG)

O chá de bebê de Ana Paula Braz precisou ser cancelado devido ao Covid-19. No entanto, a pandemia não impediu que os amigos dela...

Crianças dançarinas de Uganda se tornam uma sensação viral com suas coreografias inspiradoras

Atualmente, pelo menos uma em cada quatro famílias em Uganda tem um órfão. A guerra, a pobreza e a doença têm levado pais de...

Menino cria acessório que protege as orelhas e alivia a dor física dos profissionais de saúde

Um menino canadense está contribuindo ativamente na luta contra o Covid-19 ajudando os profissionais de saúde do hospital em sua cidade. Quinn Callander descobriu que...

Voluntarioso, comerciante retira lixo de lago numa jangada

Com uma jangada feita de tubos de PV, o comerciante Antonio Ferreira de Araújo, de 60 anos, recolhe garrafas, sapatos, embalagens e latas lançados...

Instagram