Empresa usa capim para fabricar canudos biodegradáveis no Vietnã

A indústria do plástico fatura mais de R$ 65 bilhões por ano, somente no Brasil. Em 2016, 6,13 milhões de toneladas do material sintético foram produzidas em terras tupiniquins.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Apesar do número monstruoso, inúmeras iniciativas e startups têm surgido por aqui em busca de reduzir ou eliminar completamente o uso do plástico em seus produtos ou atividades cotidianas, demonstrando que sim, é possível diminuirmos nossa dependência por esse material e reciclar boa parte do que utilizamos.

Conforme há uma maior conscientização à respeito dos efeitos danosos do plástico sobre o meio ambiente, legislações mais rigorosas e duras vêm sendo sancionadas nas grandes cidades, havendo uma tendência para o poder público melhor regulamentar seu uso à nível federal.

Enquanto isso, no Vietnã, sudeste asiático, a empresa Ống Hút Cỏ tem prosperado com a produção de canudinhos compostáveis, feitos a partir de um tipo de grama selvagem local, similar ao junco, que naturalmente vem no formato de tubo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O empreendimento é liderado por Tran Minh Tien, um jovem empresário vietnamita que busca aproveitar um material abundante na região, o capim, que cresce naturalmente ao longo do Delta do Rio Mecom. De quebra, o produto ainda gera renda para milhares de mulheres artesãs que residem na província de Long An.

Empresa usa capim para fabricar canudos biodegradáveis no Vietnã

A produção do canudinho ecológico começa com a colheita às margens do rio. Após, eles são lavados e cortados em tubos do tamanho de um canudo convencional.

Empresa usa capim para fabricar canudos biodegradáveis no Vietnã

O próximo passo é a utilização de uma barra de ferro para limpar a parte interna dos canudinhos e finalmente lavá-los uma última vez.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Empresa usa capim para fabricar canudos biodegradáveis no Vietnã

O produto final é comercializado em restaurantes e lanchonetes, em duas opções: seco ou verde.

Empresa usa capim para fabricar canudos biodegradáveis no Vietnã

Leia tambémVendedor de coco de Belém inova e fabrica canudos de bambu

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Na versão verde, ou ‘fresca’, o lote é vendido em pacotes com 100 canudos – todos eles colhidos e embrulhados em folhas de bananeira.

Este tipo de canudo dura até duas semanas na geladeira, mas pode ter sua vida útil estendida se fervido em casa com um pouco de sal.

Empresa usa capim para fabricar canudos biodegradáveis no Vietnã

Já os canudinhos secos são deixados ao Sol para secar por 2 ou 3 dias no pós-lavagem. Depois disso, eles são assados no forno. Com isso, sua vida útil pode chegar a até seis meses, quando deixado em temperatura ambiente.

Empresa usa capim para fabricar canudos biodegradáveis no Vietnã

Secos ou frescos, os canudinhos são comestíveis, compostáveis, livres de produtos químicos e conservantes. Mais: naturalmente biodegradáveis, perfeitos para o nosso país, hoje o quarto maior produto de lixo plástico do planeta, lugar onde se recicla apenas 1,3% do total que é produzido.

Empresa usa capim para fabricar canudos biodegradáveis no Vietnã

Infelizmente, no momento os canudinhos são vendidos apenas no Vietnã, mas a empresa de Tran Minh já estuda a possibilidade de expandir seus negócios para outros países muito em breve.

Confira o vídeo ^^

Leia tambémCanudos feitos de papel chega para substituir o de plástico

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Ciclo Vivo
Fotos: Divulgação / Ống Hút Cỏ

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,827,226SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Por que cuidar da saúde deve estar no topo da sua lista de resoluções para 2019?

Não é pelo peso! Quando o peso tem um impacto sério na saúde, a solução pode ser a cirurgia metabólica. Entenda.

Noiva pede para seu tio de 92 anos ser o “algo azul” de seu casamento

Há uma antiga tradição que teve origem na Inglaterra, que diz que toda noiva deve se casar com algo novo, algo velho, algo emprestado e algo azul.

‘Samu veterinário’ resgata 96 cachorros após um mês de funcionamento em Curitiba (PR)

Dentro da ambulância, os animais recebem os primeiros socorros. Depois, são levados para outro espaço para ter a recuperação completa.

Menino de 7 anos transforma geladeira velha em ‘biblioteca a céu aberto’ no Ceará

Um garotinho de 7 anos decidiu incentivar a leitura entre os moradores do Bairro Encosta do Seminário, em Crato (CE). Fernando Filho criou a...

Com apenas 20 anos, indiana cria dois projetos que levam luz e vida melhor para regiões rurais

Quando a estudante universitária de 20 anos foi visitar os avós na Índia em 2010, ela notou que muitas pessoas estavam vivendo sem luz ou...

Instagram