Cápsula para intolerantes à lactose de paranaense de 16 anos é selecionada para a Google Science Fair

Uma estudante do 2.º ano do Ensino Médio do Colégio Interativa de Londrina, foi uma entre os cem estudantes selecionados para competir na Google Science Fair.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com apenas 16 anos, Maria Vitória Valoto passou um ano estudando tudo sobre intolerância aos derivados do leite para criar seu projeto que agora vai para a competição de ciência e engenharia que envolve adolescentes e jovens de 13 a 18 anos de todo o mundo.

Tudo começou quando a paranaense ingressou em um projeto de iniciação científica da escola em parceria com a Unopar, Universidade do Norte do Paraná.

Com ajuda dos professores, frequentou aulas do Mestrado em Ciência e Tecnologia do Leite e Derivados.

E assim, começou a desenvolver um método mais viável para a quebra da lactose, com o objetivo de solucionar esse problema, cada vez mais recorrente na vida dos brasileiros.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Meu pai é intolerante à lactose, então essa foi a minha motivação”, conta a estudante para a Gazeta. “Tinha muita vontade de ver o produto pronto”.

Ela queria não só inovar na forma como a enzima é colocada em cápsulas, mas também de uma forma com que ela é utilizada.

E o resultado foi um sachê de cápsulas de lactase reutilizáveis. Você a coloca diretamente no leite, para que a enzima lactase faça a quebra do açúcar do leite diretamente em seu copo. Você pode repetir o processo com a mesma cápsula por até sete dias.

“A pessoa poderia comprar o produto comum e torná-lo sem lactose. Em um ano, essa nova técnica poderia resultar em uma economia de até R$ 700. É muita coisa”, comenta Maria.

Se chegar entre os 16 finalistas, Maria Vitória poderá participar da grande final na sede do Google, na Califórnia, que acontecerá em setembro.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Até hoje, só seis paranaenses conseguiram ser classificados para ir a essa feira. Eu tive a sorte de voltar com o quarto lugar”, comemora. “Mais do que os prêmios, o projeto foi feito para ajudar as pessoas. É isso que eu espero que ele faça”, finaliza.

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,646,211SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

O agricultor que montou sozinho uma agroindústria para produção de sucos de fruta orgânicos

Por Web Rádio Água O uso indiscriminado de agrotóxicos na agricultura acarreta muitos problemas e pode se agravar ainda mais caso não respeite as normas...

Faxineiro ‘gente fina’ ganha viagem de férias de estudantes

Estava mesmo na hora de dar um presente especial para alguém que é legal com todo mundo e que é querido por todo mundo.

[VÍDEO] Artista de rua canta para menino autista e arranca reação fofa do garoto; assista

O artista Mick McLoughlin, muito conhecido por se apresentar pelas ruas de Dublin, na Irlanda, foi gravado cantando a música "You've Got a Friend...

Vovó de quase 100 anos é a melhor aluna de sua sala

Nunca é tarde para corrermos atrás de nossos objetivos! A vovó Norberta de Assis, de 99 anos, está no projeto TAP 2 – Tempo...

[VÍDEO] Mesmo sem parte do cérebro e desacreditado por médicos, garoto é aprovado em faculdade e impressiona

Kevin Mager nasceu sem a parte do cérebro que conecta os dois hemisférios, mas, mesmo assim, continuou correndo atrás de seus sonhos. Hoje, aos...

Instagram