“Caravelas” irão despoluir rios e parques urbanos em Curitiba

Há pelo menos 20 anos, os cientistas sabem a maneira mais eficiente e barata de solucionar a poluição orgânica das águas de rios e parques urbanos, mas só agora a ação começa a ganhar forma, em Curitiba, na forma de pequenas “caravelas”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A iniciativa é do premiado escritório de design Furf Design, dos sócios Maurício Noronha e Rodrigo Brenner, em colaboração com o oceanógrafo Bruno Libardoni, que está terminando seu doutorado em Geociências na Universidade Federal Fluminense e passou por renomadas instituições de ensino na Europa. As informações são do Gazeta do Povo.

Com o nome apropriado de “Caravela”, a estrutura é sustentável, eficiente e democrática. Feita a partir de bioplástico com 10 m² e 2 metros de altura, ela otimiza o crescimento das algas, que em simbiose com as bactérias, utilizam a poluição da água para crescer no processo natural. A ideia é delimitar o crescimento das algas e com isso impedir o desequilíbrio ambiental.

caravelas despoluir rios e parques urbanos curitiba

Segundo algumas pesquisas, as algas retiram até 10 gramas de Fósforo das águas e geram 350 gramas de alga seca (biomassa). Durante um ano, uma única Caravela poderá colher 1 tonelada de biomassa. Isso tudo sem uso de energia convencional e com um custo operacional baixo, ao contrário das alternativas já existentes.

“Essa é a honestidade científica do projeto. Não vamos inserir produtos. Vamos utilizar organismos do próprio ambiente. Implementada a Caravela, as algas começam a crescer, a água fica mais clara, com menos poluição”, explica Libardoni.

Depois de duas semanas, quando as algas atingirem seu tamanho máximo, elas poderão ser colhidas e virar combustível, fertilizante para a agricultura, proteína para a indústria alimentícia ou bioplástico para construir novas Caravelas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

caravelas despoluir rios e parques urbanos curitiba

A estrutura da embarcação conta ainda com painéis solares que irão gerar energia elétrica para alimentar luzes de LED vermelhas e azuis que permitirão uma fotossíntese contínua das algas durante a noite, aumentando seu potencial de crescimento em 40%, além de sensores que permitem saber as condições da água em tempo real.

Deixando um pouco de lado sua capacidade despoluidora, a Caravela em si é um show à parte. “O movimento é quase como um balé”, destaca Brenner. Ela assume o formato de uma gota e outras vezes de um barquinho caricato.

caravelas despoluir rios e parques urbanos curitiba

O projeto será implantado em Curitiba, pelo menos inicialmente. Os primeiros testes acontecerão dentro de três meses, após novos aprimoramentos. Noronha e Brenner ainda avaliam o preço da primeira caravela. A Prefeitura de Curitiba sinalizou através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente que apoia a iniciativa em seus parques.

crédito das fotos: Reprodução/Furt Design Studio

Relacionados

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

987,752FãsCurtir
1,764,126SeguidoresSeguir
8,645SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Jovem cria escola de lona para alunos carentes em Tocantins e internautas criam vaquinha

Com alguns tecidos, plásticos e madeiras que encontra no lixão, jovem construiu a sua escolinha de reforço. Mas quando chove, ele perde tudo.

Pitbull resgatado de “rinha” não para de sorrir no novo lar

Publicamos no final do ano passado o resgate de 33 pitbulls de uma “rinha” em Itu (SP). O estado dos cães era muito triste. Hoje,...

Menino vende desenhos no portão de casa para ajudar a família e comprar telas

Kayque coloca seus desenhos à venda no portão de casa por R$1,50 para conseguir dinheiro para as telas e para ajudar a família.

Cadeirante que faz entregas em SP sonha ter cadeira motorizada e internautas criam vaquinha

Conheçam o Luciano Oliveira, 44 anos, cadeirante que ficou conhecido por trabalhar como entregador de comida por aplicativo.

Ortobom doa 500 colchões para vítimas de chuva em Raposos (MG)

A Região Metropolitana de Belo Horizonte foi a mais afetada pelas fortes chuvas que caíram em Minas Gerais nas últimas semanas. Um exemplo é...

Instagram