Casal australiano cria café que só contrata pessoas em situação de vulnerabilidade social na Colômbia

Cartagena é um dos destinos turísticos mais procurados na Colômbia, por turistas do mundo inteiro. Abraçada pelo mar do Caribe, a cidade é famosa pelas suas águas em tons cromáticos e pelo seu Centro Histórico, com edifícios coloniais e coloridos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mas, por trás de tanta beleza, existe muita desigualdade. A poucos quilômetros da zona turística, a taxa de desemprego e a violência, somada ao ensino precário e edifícios caindo aos pedaços, dão contornos trágicos a esse ‘sonho tropical’.

Foi diante dessa paisagem desigual, que o casal de australianos Vanessa Brettell e Tom Navakas decidiram criar o Cafe Stepping Stone, em março deste ano, após Vanessa visitar o lugar e ficar chocada com a desigualdade entre o que ela chama de ‘duas Cartagenas’. O estabelecimento só contrata pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social, da área pobre da cidade.

Finally on our way to do some good! #goodbye #adventure #happy #friends #travel #colombia #hastaluego #socialenterpreanur #socialenterprise #buenaonda #viajeros #adventura

Uma publicação compartilhada por steppingstone (@cafesteppingstone) em

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os funcionários têm aulas de inglês e aprendem a preparar cafés e coquetéis, cozinhar, entre outras habilidades do serviço de garçom, de nível internacional. O projeto conta com o apoio da Fundación por la Educación Multidimensional, uma organização que trabalha em prol do empoderamento de comunidades indígenas e afro na região.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Uma vez que os funcionários desenvolveram essas habilidades, Vanessa, Tom e a outra australiana que se juntou ao projeto, Hannah, dão todo o suporte para que eles consigam um novo emprego: ajudam a fazer seu currículo e na preparação para a entrevista. “Esperamos dar a eles uma base sólida, e a confiança para conseguir empregos que de outra maneira não poderiam pensar que fossem capazes de fazer”, disse Vanessa ao jornal El Tiempo. O treinamento para o novo emprego leva de 3 a 6 meses, conforme a evolução de cada funcionário.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Atualmente, o Cafe Stepping Stone possui seis funcionários: três homens e três mulheres, de ascendência indígena e africana. Uma das mulheres, Heidy, é mãe solo de 3 filhos, com apenas 25 anos. Ela teve uma infância pobre, sua avó a forçava a vender mercadorias na rua desde muito nova. As outras duas mulheres também são mães e, até o Cafe Stepping Stone abrir as portas, dependiam economicamente dos seus maridos.

O lugar parece ser bem gostosinho e o menu, de dar água na boca:

Fotos: Reprodução / Instagram

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,225,343SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Vovó de 85 anos realiza sonho de aprender a ler e a escrever com ajuda de neto professor

Uma vovó aposentada de 85 anos enxergou no isolamento social uma oportunidade para realizar seu sonho: aprender a ler e a escrever. A aposentada Alcina...

Criança japonesa com seu amigo Bulldog mostram amizade verdadeira e muito fofa!

Que o cão é o melhor amigo do homem, todos sabemos. Mas, quando essa amizade é entre uma criança e um cão, a amizade...

Harry e Meghan renunciam privilégios da Família Real

O príncipe Harry e a princesa Meghan, duques de Sussex, anunciaram que pretendem abrir mão dos privilégios que carregam como membros da família real...

Após escola ser destruída a pedido do Governo, voluntários reerguerão projeto com vaquinha que arrecadou R$ 50 mil (DF)

QUE FELICIDADE! Graças a doação de mais de 600 transformadores, a @escoladocerrado vai conseguir montar sua escolinha itinerante, dentro de uma Kombi, onde os...

Descubra a agricultura biodinâmica e conheça todos os seus benefícios

Alguns alimentos orgânicos encontrados no supermercado ou nas feiras livres trazem a descrição “agricultura biodinâmica”. Daí a gente se pergunta, é a mesma coisa...

Instagram