Casal australiano cria café que só contrata pessoas em situação de vulnerabilidade social na Colômbia

Clique e ouça:

Cartagena é um dos destinos turísticos mais procurados na Colômbia, por turistas do mundo inteiro. Abraçada pelo mar do Caribe, a cidade é famosa pelas suas águas em tons cromáticos e pelo seu Centro Histórico, com edifícios coloniais e coloridos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mas, por trás de tanta beleza, existe muita desigualdade. A poucos quilômetros da zona turística, a taxa de desemprego e a violência, somada ao ensino precário e edifícios caindo aos pedaços, dão contornos trágicos a esse ‘sonho tropical’.

Foi diante dessa paisagem desigual, que o casal de australianos Vanessa Brettell e Tom Navakas decidiram criar o Cafe Stepping Stone, em março deste ano, após Vanessa visitar o lugar e ficar chocada com a desigualdade entre o que ela chama de ‘duas Cartagenas’. O estabelecimento só contrata pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social, da área pobre da cidade.

Finally on our way to do some good! #goodbye #adventure #happy #friends #travel #colombia #hastaluego #socialenterpreanur #socialenterprise #buenaonda #viajeros #adventura

Uma publicação compartilhada por steppingstone (@cafesteppingstone) em

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os funcionários têm aulas de inglês e aprendem a preparar cafés e coquetéis, cozinhar, entre outras habilidades do serviço de garçom, de nível internacional. O projeto conta com o apoio da Fundación por la Educación Multidimensional, uma organização que trabalha em prol do empoderamento de comunidades indígenas e afro na região.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Uma vez que os funcionários desenvolveram essas habilidades, Vanessa, Tom e a outra australiana que se juntou ao projeto, Hannah, dão todo o suporte para que eles consigam um novo emprego: ajudam a fazer seu currículo e na preparação para a entrevista. “Esperamos dar a eles uma base sólida, e a confiança para conseguir empregos que de outra maneira não poderiam pensar que fossem capazes de fazer”, disse Vanessa ao jornal El Tiempo. O treinamento para o novo emprego leva de 3 a 6 meses, conforme a evolução de cada funcionário.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Atualmente, o Cafe Stepping Stone possui seis funcionários: três homens e três mulheres, de ascendência indígena e africana. Uma das mulheres, Heidy, é mãe solo de 3 filhos, com apenas 25 anos. Ela teve uma infância pobre, sua avó a forçava a vender mercadorias na rua desde muito nova. As outras duas mulheres também são mães e, até o Cafe Stepping Stone abrir as portas, dependiam economicamente dos seus maridos.

O lugar parece ser bem gostosinho e o menu, de dar água na boca:

Fotos: Reprodução / Instagram

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,052,968FãsCurtir
2,191,217SeguidoresSeguir
17,607SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Homem cria “restaurante” 24 horas para alimentar cachorros de rua

João Araújo mora em Palmas, no Tocantins e é gerente de uma loja de peças para motos. Ele sempre se preocupou com os cachorros de rua da...

Mãe que anunciou faxina por R$ 20 para alimentar filhos comove internautas e recebe R$ 53 mil em doações

A jovem mãe Liliane está desempregada e as faxinas foi o meio que encontrou pra não faltar comida em casa.

Adolescente recusa oferta de R$ 46 milhões por site sobre Covid-19

O que você faz quando tem 17 anos? Pensa em estudar, curtir a balada, se divertir. Mas, não o Avi Schiffmann. Ele construiu um...

Garoto recebe ajuda de gamer profissional e sugere vender latinhas para retribuir

Essa semana muita gente se emocionou com a história do garoto Guilherme, um menino humilde que gosta de jogar um game chamado Free Fire,...

Sambista Arlindo Cruz volta a falar três anos depois do AVC

O cantor Arlindinho, filho de Arlindo Cruz, deixou uma mensagem em suas redes sociais que nos encheu de alegria: após mais de três anos...

Instagram

Casal australiano cria café que só contrata pessoas em situação de vulnerabilidade social na Colômbia 14