Barraca sem vendedor gera lucro e estimula honestidade nas pessoas

O agricultor José Joaquim de Souza e sua esposa, Maria de Lourdes dos Santos, construíram uma barraca de autoatendimento na frente da casa onde moram, em Cacoal (RO), onde os consumidores podem fazer suas compras à vontade, deixando o valor do que foi comprado na caixa de correios.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Produtos como amendoim, cacau, couve-manteiga e até pão caseiro são oferecidos na barraca, que foi montada há cerca de um mês. Não há atendentes: os clientes escolhem o que levar e deixam o pagamento na “caixinha” dos correios.

Para além da novidade, o casal atesta a honestidade da maioria esmagadora da população.

O seu Adelmo Galter, cliente assíduo da tendinha, conta que acha o formato do comércio bastante interessante e reconhece que o sucesso do empreendimento depende quase que exclusivamente da boa qualidade dos produtos e da honestidade das pessoas.

barraca sem vendedor luca a base honestidade pessoas

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“É bom que não ocupa uma atendente. As pessoas podem demostrar que são honestas, se servem a vontade, compram o que querem e gostam, pagam os produtos e vão embora tranquilos”, define.

Segundo José Joaquim, a ideia surgiu da necessidade de darem um destino aos produtos cultivados em excesso na chácara da família. Aproveitando a oportunidade, para o agricultor, esta é uma maneira de testar a honestidade das pessoas.

Leia também: Banca de frutas e legumes na beira da estrada cobra o que você achar justo pagar

“A minha barraca quem cuida é Deus, eu confio na honestidade das pessoas. Trabalho a semana toda na cidade e deixo os produtos expostos. As pessoas podem passar a qualquer hora, que encontram produtos. Todos os dias eu reponho, principalmente a couve, que tem mais saída. Estou feliz com minha banquinha”, comemora.

barraca sem vendedor luca a base honestidade pessoas

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Dona de casa, Maria de Lourdes não deixa os afazeres domésticos ou particulares para cuidar da barraca. O máximo que faz ali é dar troco aos clientes que batem palmas no portão de casa.

Maria afirma nunca ter tido prejuízo desde que a barraca foi aberta. “Eu anoto em um caderno todos os produtos que meu marido traz da chácara e coloca a venda na barraca. No final do dia, pego o dinheiro na caixa dos correios e faço a conferência. Nunca tivemos prejuízo. Teve um dia que faltou R$ 0,25. No dia seguinte o valor estava na caixinha. A pessoa pagou o valor que havia ficado devendo“, conta.

barraca sem vendedor luca a base honestidade pessoas

O empreendimento tem gerado lucro e comprovado a honestidade das pessoas. “Têm pessoas boas. Outros deveriam fazer a mesma coisa que nós, pois dando votos de confiança ao ser humano, por mais que já tenha feito algo errado, a pessoa pode pensar em fazer diferente simplesmente por perceber que o outro está confiando nele“, acredita.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A barraquinha do casal funciona 24 horas por dia. À noite, eles guardam os pães caseiros, mas os demais produtos continuam expostos e disponíveis à compra.

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Fonte: G1/Fotos: Rede Amazônica/Reprodução

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,860,568SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mulheres do Haiti lideram a reconstrução do país após passagem do furacão Matthew

Elas ocupam cargos de diretoras e engenheiras nos Espaços de Acolhimento para Mulheres.

FO-FU-RA! Mesmo espremidos, 6 filhotes insistem em entrar juntos em bacia. Assista!

Com 8 semanas de idade, esses filhotes de cachorro cabiam tranquilamente numa bacia e até tiravam uma soneca após o almoço. Agora, já com...

Ex-segurança de hospital volta a trabalhar no local, mas como médico residente

Russell Ledet tem 34 anos e é um veterano da Marinha dos EUA. Ele trabalhou por cinco anos como segurança no Baton Rouge General...

Homem compra tartarugas em mercado de carnes para devolvê-las ao mar

Ao ver duas tartarugas retiradas do mar, em Papua-Nova Guiné, na Oceania, sendo vendidas em um mercado de carnes, Arron Culling e seu colega...

Filha de agricultor que teve roça cultivada por vizinhos faz transplante de coração

Depois de largar a roça de 12 mil pés de café em Alto Jequitibá (MG) para cuidar das duas filhas que têm problemas no...

Instagram