Casal decide conhecer todos os parques nacionais para chamar a atenção para a causa do meio ambiente

Array

Ao se verem sozinhos diante de uma paisagem linda em um parque nacional, a psicóloga Letícia Pereira Alves, 37 anos, e o economista Dennis Edward Hyde, 43, de São Paulo decidiram embarcar numa aventura inspiradora. Pretendem conhecer todos os parques nacionais em três anos, para divulgar o ecoturismo e espantar caçadores e madeireiros dessas regiões. Eles contam mais sobre a empreitada no depoimento a seguir.

“Momentos cruciais da nossa vida aconteceram quando estávamos em contato com a natureza. Começamos a namorar no parque da Cantareira, em São Paulo. E nos casamos em uma unidade de conservação na Chapada Diamantina, na Bahia.

Em 2017, fomos visitar a Serra da Capivara, no Piauí, e descobrimos que a 100 km estava o Parque Nacional da Serra das Confusões – quase nove vezes maior do que a Serra da Capivara. Enquanto assistíamos ao pôr do sol, tivemos a noção de quão pequenos somos. E fomos surpreendidos com uma informação: éramos os únicos visitantes ali no último mês!

Naquele momento, uma chave virou: estar em um lugar exclusivo para nós não era algo para se orgulhar. Precisávamos que mais pessoas viessem para desenvolver o ecoturismo da região e, assim, espantar caçadores e madeireiros. Sentimos um chamado para conhecer esses parques e contar às pessoas, para que elas também tenham vontade de estar ali.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Recuperamos a capacidade de nos maravilhar

Em junho de 2021, começamos nossa expedição, que deve durar três anos, para desbravar todos os parques nacionais. O primeiro ano foi transformador.

Como nosso país tem um histórico grande de caça, é difícil encontrar animais que não sejam aves. Então, toda vez que topa com um bicho, a gente para, admira e agradece. Recuperamos a capacidade de nos maravilhar com o desconhecido e aprendemos a esperar. A ir para os lugares, ficar ali e realmente viver, mais do que tirar uma foto.

Estamos compartilhando o máximo de informação sobre a nossa jornada para que mais pessoas tenham interesse em visitar – e também em cuidar – os nossos parques.”

Texto: Karina Sérgio Gomes
Foto: Felipe Bitencourth

Conteúdo publicado originalmente na TODOS #45, em setembro de 2022.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Relacionados

Ex-catadora de latinhas vira a primeira mulher negra latino-americana a chegar ao topo do Everest

Desde pequena, no bairro de Jardim Capivari, na periferia de Campinas (SP), Aretha Duarte aprendeu a buscar diferentes maneiras para superar as dificuldades e...

“Ao conhecer a dura realidade dos refugiados no Brasil, decidi criar um instituto para ajudá-los”

Em 2006, enquanto fazia um trabalho da faculdade de relações internacionais, o sociólogo Marcelo Haydu, 44 anos, de São Paulo, conheceu de perto a...

+ DO CANAL

Ela criou caderneta para empoderar agricultoras que não conheciam o valor do seu trabalho

Ao longo da história, os quintais foram vistos apenas como uma extensão da casa, um lugar de descanso e reunião entre amigos e familiares....

Ex-catadora de latinhas vira a primeira mulher negra latino-americana a chegar ao topo do Everest

Desde pequena, no bairro de Jardim Capivari, na periferia de Campinas (SP), Aretha Duarte aprendeu a buscar diferentes maneiras para superar as dificuldades e...

“Tive uma depressão severa e cuidar das minhas plantas me motivava a sair da cama todos os dias”

Morando em São Paulo, em uma paisagem muito urbana, o barista gaúcho Taniel Kurtz, 36 anos, começou a sentir falta da natureza. Para resolver...

“Reuni um grupo de mulheres da favela para aprenderem a reformar suas próprias casas”

Durante a pandemia, Ester Carro, 27 anos, arquiteta, reuniu um grupo de mulheres para aprenderem a reformar suas próprias casas em Paraisópolis, São Paulo....

“Meus cachorros me ajudaram a sair da depressão”

Neste depoimento, Michele Oliveira, contadora e veterinária, de Camaçari (BA), conta como seus cãezinhos a ajudaram a atravessar um momento difícil e, de quebra, ainda...

Instagram