Casal gay adota adolescente que estava 6 anos na fila de adoção

O casal Christian Sebastian, de 24 anos, e Natalino Ferreina, 34, adotou um adolescente que tinha sido abandonado pela família e passou mais de seis anos na fila de adoção. É comum as pessoas que decidem adotar preferir crianças mais novas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O casal está junto há mais de dois anos e conta que sempre teve vontade de adotar, independente da idade. Os dois souberam da existência do adolescente de 13 anos após o casamento, em setembro deste ano.

O adolescente vivia em um abrigo no município de Gurupi, no Tocantins. Ele chegou ao local aos 7 anos após ser encontrado por policiais andando pelas ruas da cidade. “Quando eu soube da história dele, averiguei, entrei em contato com a coordenadoria do abrigo e passei os meus dados”, relembra Natalino, que é paranaense.

Natalino e Christian se casaram em setembro deste ano, em Maringá (PR). Foto: Arquivo Pessoal
Natalino e Christian se casaram em setembro deste ano, em Maringá (PR). Foto: Arquivo Pessoal

A coordenadora do abrigo, Licemara Cardoso, conta que o adolescente sofria muito por não ter uma família. “Ele sempre via as outras crianças sendo adotadas e se sentia rejeitado”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Mulher adota 6 irmãs de uma vez só para que elas ficassem juntas

Natalino tentou a adoção pela Justiça de Maringá, no Paraná, mas sem sucesso. Então, ele procurou a Defensoria Pública do Tocantins, que deu entrada no processo de adoção. Pouco tempo depois, o casal obteve a guarda provisória, com estágio de convivência por quatro meses.

“Eu pedi para a coordenadora do abrigo perguntar se ele queria ser adotado por um casal de homens. Ele respondeu: ‘Obrigada, Deus, eu pedi uma família’. Isso nos deu força”, disse Natalino emocionado.

O adolescente se mudou com os novos pais para Maringá no domingo (4). Os três vivem o melhor momento de suas vidas. “Sem palavras, tudo está perfeito. Ele está feliz, eu vejo que há um brilho diferente no olhar. Nós ficamos acordados até tarde conversando, sorrindo. Eu perguntei se ele está gostando de ficar com os pais. Ele disse que nuca vai embora e que daqui nunca vai sair”.

Com informações do G1

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,780,571SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

App criado por estudantes conecta quem precisa de sangue com pessoas dispostas a doar

Criado por um grupo de alunos do Insper, o Blooder é um aplicativo que conecta quem está precisando de sangue com quem pode doar. Ele foi pensado para...

Erramos ao esperar que o amor seja igual nos filmes. Ele está nas pequenas coisas!

O amor é simples e está nas pequenas coisas. Essa frase resume bem essa história linda que vamos contar. Bete Melo, a mãe de Raissa...

Idoso que resgata animais e vive em situação precária mobiliza desconhecidos por vaquinha

Você já imaginou não ter condições para ter coisas simples, como uma casa segura, mas mesmo assim resgatar e ajudar animais abandonados na rua?...

Covid-19: motorista de app leva idosos para se vacinar de graça na Rocinha (RJ)

Um motorista de aplicativo decidiu levar idosos da Rocinha (RJ) aos postos de vacinação contra o coronavírus sem cobrar nada.  Sabendo que muitos idosos teriam...

Usando bambu e barro, mulheres constroem centro para deficientes e vencem prêmio de arquitetura

Em Bangladesh, algumas mulheres incríveis construíram um centro para pessoas com deficiência e elas usaram apenas bambu e barro! Diz se o lugar não...

Instagram