Casal interracial rejeitado pela sociedade nos anos 1940 comemora 73 anos de relacionamento

Mary, 81 anos, é casada com Jake, 86, e mora em Solihull, em West Midlands, na Inglaterra. Por opção, eles nunca tiveram filhos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mary é uma ex-vice-diretora e Jake trabalhou nos correios antes de se aposentar. Ela é branca e seu marido, negro. O amor nutrido entre eles sempre foi “daltônico”, como diz a aposentada, mas infelizmente não para seus amigos, conhecidos e familiares, que por anos discriminaram o casal.

“Quando eu disse ao meu pai que ia me casar com Jake, ele respondeu: ‘Se você se casar com aquele homem, nunca mais vai pisar nesta casa”, relembrou Mary ao portal Daily Mail.

Casal interracial rejeitado pela sociedade nos anos 1940 comemora 73 anos de relacionamento

“Ele ficou horrorizado que eu pudesse pensar em me casar com um homem negro, e logo aprendi que a maioria das pessoas se sentia da mesma forma”, disse.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os primeiros anos de relacionamento de Mary e Jake em Birmingham foram um “inferno”,  contou a aposentada, que chorava todos os dias e mal comia. “Ninguém falava com a gente, não encontrávamos lugar para morar porque ninguém alugava para um homem negro, e não tínhamos dinheiro”.

Os anos 1950 e as décadas seguintes foram desafiadores. “As pessoas apontavam para nós na rua. Quando nova, dei à luz um filho natimorto aos oito meses. Não estava relacionado ao estresse que eu estava passando, mas partiu meu coração, e nunca mais tivemos filhos”, disse Mary.

Para ela, é relativamente compreensível que as gerações mais novas não compreendam o preconceito extremo que ela e seu marido vivenciaram no século passado. “É importante lembrar que quase não havia pessoas negras na Grã-Bretanha nos anos quarenta”, enfatizou, o que tornava a discriminação racial ainda mais direta e individual.

Casal interracial rejeitado pela sociedade nos anos 1940 comemora 73 anos de relacionamento

Mary conheceu Jake quando ele veio de Trinidad e Tobago, onde nasceu, para morar na Grã-Bretanha. Logo, juntou-se ao Exército Aliado na Segunda Guerra Mundial para derrotar o Eixo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Na época, estudávamos na mesma escola técnica. Eu estava tendo aulas de datilografia e taquigrafia e ele foi enviado para lá para treinamento pela Força Aérea. Ele estava com um grupo de amigos e eles chamaram meu amigo e eu para conversar. Nós nem sabíamos que eles falavam inglês, mas Jake e eu começamos a conversar. Ele citou Shakespeare para mim, o que eu adorei”, relembrou a esposa.

Algumas semanas depois eles foram fazer um piquenique, quando foram flagrados por uma senhora passando de bicicleta. “Uma inglesa branca com um imigrante negro foi um choque para a cabeça dela. Pouco depois, essa senhora me denunciou ao meu pai, que me proibiu de vê-lo novamente”.

Casal interracial rejeitado pela sociedade nos anos 1940 comemora 73 anos de relacionamento

Meses se passaram, Jake voltou para Trinidad, mas ele e Mary continuaram a trocar cartas até o início de 1948, quando o rapaz conseguiu voltar ao Reino Unido, onde conseguiu um trabalho melhor remunerado.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Foi apenas uma questão de tempo até ele pedi-la em namoro. “Ele me pediu em casamento, do nada, quando eu tinha apenas 19 anos. Meu pai me expulsou e eu saí com apenas uma pequena mala em meu nome. Nenhuma família veio ao nosso casamento no cartório em 1948”, relembrou Mary.

Aos poucos, a vida foi se tornando mais agradável. “Consegui trabalhos como professora, até me tornar vice-diretora. Primeiro Jake trabalhou em uma fábrica, depois nos Correios. Lentamente, fizemos amigos juntos, mas foi tão difícil… Eu costumava dizer aos novos amigos: ‘Olha, eu tenho que te contar isso antes de te convidar para minha casa — meu marido é negro'”, lamentou.

O pai da ex-professora faleceu quando ela tinha 30 anos e, embora já tivessem se reconciliado, ele nunca aceitou Jake.

Casal interracial rejeitado pela sociedade nos anos 1940 comemora 73 anos de relacionamento

“Hoje estamos casados ​​há 63 anos (73 de relacionamento) e ainda estamos muito apaixonados. Não me arrependo nem por um instante de ter me casado com ele, apesar de toda a dor que sofremos”, afirmou Mary.

“Eu me sinto tão afortunado por ter conhecido e casado com Mary, mas me entristece que não tenhamos sido aceitos pela sociedade da época. Hoje eu digo aos jovens negros: ‘Vocês não têm ideia de como era antes'”, disse Jake.

“Quando cheguei ao Reino Unido, fui vítima de abusos todos os dias. Uma vez eu estava em um ônibus e um homem esfregou as mãos no meu pescoço e disse: ‘Eu queria ver se a sujeira saía’. E naquela época você não podia trabalhar em um escritório – porque um homem negro em um escritório com todas as garotas brancas não era considerado seguro”, relembrou.

“Me alegra saber que esse passado obscuro ficou para trás e hoje somos respeitados”, concluiu Jake.

Fonte: Upsocl
Fotos: Nick Holt

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,806,528SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Para ajudar filha a lidar com ansiedade de separação, mãe cria ‘botão do abraço’

A postagem feita em setembro foi compartilhada mais de 45 mil vezes e recebeu centenas de comentários elogiando a iniciativa de Melissa.

Professora organiza festa e compra só alimentos que aluno com alergias alimentares pode comer

Ser professor é muito mais do que ensinar, é compreender as reais necessidades dos alunos e ajudá-los no que diz respeito à integração e...

Vaquinha para estudante de Medicina que estudava sem energia bate meta em menos de 20 horas

O baiano Matheus, nota máxima na redação do ENEM, vai ser médico! ❤️ Em menos de 20 horas batemos a meta da vaquinha na VOAA...

Cliente reclama da camisa de atendente e restaurante faz uma igual para todos os funcionários

O restaurante The Chowder House recebeu um review negativo no Facebook somente por causa da camisa de um de seus atendentes. E sabe o...

A reação deste cão guia ao conhecer seu brinquedo favorito pessoalmente é só amor

Que os cães são os melhores amigos dos homens isso nós já sabemos, mas o que falar dos cães guia? Eles oferecem sua vida...

Instagram

Casal interracial rejeitado pela sociedade nos anos 1940 comemora 73 anos de relacionamento 2