Menor casal do mundo comemora 1ª dose da vacina contra Covid-19 em SP: ‘Aliviados’

Na última quinta-feira (10), o casal Paulo Gabriel, 35, e Katyucia Barros, 32, receberam a primeira dose da vacina britânica AstraZeneca contra a Covid-19.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Cinco anos atrás, o casal de Itapeva, no interior paulista, foi reconhecido pelo Guinness Book como o ‘menor casal do mundo‘.

De acordo com o portal ‘NE10’, eles fazem parte do grupo prioritário de pessoas com deficiência permanente, que começou a ser vacinado em São Paulo.

Leia também: Casal mostra que a diferença de altura jamais foi uma questão para o amor deles

casal com nanismo vacina covid-19

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Paulo Gabriel, também conhecido como ‘Paulinho Gigante’, disse que ele e sua esposa são considerados do grupo de risco por causa do nanismo, um transtorno que se caracteriza pela deficiência no crescimento, resultando numa pessoa com baixa estatura e desenvolvimento insuficiente dos ossos.

O nanismo de Paulo e Katyucia (eles medem menos de um metro de altura) acarretam alguns problemas de saúde, inclusive respiratórios.

Nova rotina em meio à pandemia

Desde o início do ano passado, quando a pandemia começou, o casal passou a adaptar a casa e a rotina para se prevenirem de qualquer possibilidade de contágio.

Dos dois, Paulo é o que mais tem medo de ser contaminado pelo vírus. Ele cita como motivo a necessidade de uma estrutura diferente na UTI para atender pessoas com nanismo, o que poderia dificultar uma internação.

“Tanto eu quanto a minha esposa, por nós estarmos classificados no grupo de risco, nós deixamos basicamente de viver. A gente não está saindo de casa, a gente está evitando ao máximo de receber familiares. Deus o livre nós pegarmos a Covid. A gente não sabe como essa doença vai reagir no nosso corpo”, contou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Segundo o portal NE10, o casal recebeu a primeira dose da vacina na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Parque São Jorge, na manhã desta quinta-feira (10).

“Nós tomamos a AstraZeneca. Agora vamos tomar a segunda dose em setembro. É 50% de alívio, já saiu metade do peso das nossas costas. E claro que, a partir de agora, como já estávamos tomando todos os cuidados, a gente vai continuar a mesma coisa porque a gente sabe que não é porque você foi vacinado que está 100% imune”, completou.

Fonte: NE10
Fotos: Arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,646,211SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mãe adota bebê abandonado mesmo sabendo que a criança teria pouco tempo de vida

“Se ela vai ter uma vida tão curta, seria bom se ela tivesse uma mãe”. Essa foi a resposta da enfermeira argentina Núria Pérez,...

Jovem que deixou dinheiro voar conta com a honestidade dos pedestres em Salvador

O jovem caminhava pela Passarela do Iguatemi quando o vento levou seu dinheiro.

Em festa de 72 anos de casamento, idosa com demência se lembra do marido e emociona

Um momento tocante emocionou os familiares e funcionários de uma casa de repouso. Uma idosa nonagenária com demência (doença degenerativa que afeta a memória...

Candidato super tímido sobe no palco do X-Factor tremendo, e surpreende a todos

O candidato do programa "X-Factor" britânico, chamado Christopher Maloney, provavelmente é o participante mais tímido que foi às audições durante todas as edições do programa,...

Como nos velhos tempos, circo retoma apresentações nas ruas para levar alegria e de graça

Hoje tem marmelada? Tem sim, senhor! Hoje tem palhaçada? Tem sim, senhor! É do modo antigo de se fazer circo que uma turma circense...

Instagram