Casal separado na Segunda Guerra Mundial se reencontra após 70 anos

A internet se emocionou com o reencontro de um casal que não se via há 71 anos. O ex-soldado norte-americano Norwood Thomas, 93, e Joyce Morris, 88, se separaram na Segunda Guerra Mundial.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os dois voltaram a se ver pela primeira vez no mês de novembro do ano passado por videoconferência. O reencontro presencial aconteceu na última quarta-feira (10), na casa de Joyce, em Adelaide, na Austrália. “Bem, você ainda está vertical”, elogiou Joyce antes de abraçar Thomas. Depois eles se sentaram no sofá para conversar sobre os encontros e desencontros da vida.

“Vou te contar uma coisa. Para mim, isso (reencontro) é a coisa mais maravilhosa que poderia ter ocorrido”, disse Thomas. “Nós teremos uma quinzena maravilhosa”, respondeu Joyce sobre os dias que passarão juntos.

Joyce tinha 17 anos quando conheceu Thomas, de 21. O veterano, que integrava a 101ª Divisão de Transporte Aéreo, dizia que a companheira era uma “coisa linda”

“Joyce era especial; aquela que foi embora. Mas após a guerra, minha ordem para voltar para casa veio tão rapidamente que nem tive chance real de dizer adeus”, disse ao jornal americano Virginia-Pilot Newspaper.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Joyce e Thomas trocaram cartas após o fim da guerra, mas só até ela achar que ele tinha encontrado outra parceira. Um grande mal-entendido que separou os dois. Thomas até pediu Joyce em casamento e a convidou para viver nos EUA, mas ela parou de escrever.

O tempo passou e ambos se casaram, tiveram carreiras e filhos. Thomas é viúvo, a esposa morreu em 2001, e Joyce divorciou-se do marido depois de 30 anos de matrimônio. No ano passado, ela pediu a um dos seus filhos para procurar Thomas na internet. O rapaz encontrou o nome dele em destaque em uma série do Virginian-Pilot chamado de The Lucky Few (“Os poucos sortudos”).

Joyce está quase cega e para ela o reencontro com Thomas foi mais do que especial. A história do “casal separado pela guerra” comoveu centenas de pessoas que fizeram doações para bancar a viagem do veterano do Estado de Virgínia, nos EUA, para Adelaide, na Austrália.

via [Correio Braziliense]

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,246,606SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Roupa tecnológica reproduz música clássica para pessoas surdas sentirem o som

Estamos entrando cada vez mais na era dos wearables, ou seja, incorporando gadgets ao corpo e os levando para onde quisermos. Mas olha só...

Refugiados colocam-se à disposição para auxiliar vítimas de terremoto na Itália

Um grupo de 20 refugiados que vive em Monteprandone, na região de Marcas, partiu para trabalhar como voluntários em Amandola, uma das cidades da...

Creche é criada dentro de lar para idosos e convívio entre velhinhos e crianças muda a vida de todos

Uma casa de repouso em Seattle (EUA) tem funcionado também como creche, promovendo a interação de idosos e crianças. Pelo menos cinco dias por...

Inglaterra testa estradas que recarregam carros elétricos durante a viagem

Imagine não ter que parar em um posto de gasolina no meio da estrada para abastecer o seu carro. É isso o que a...

Piloto de paramotor espalha sementes durante voos para reflorestar região paulista

Se tudo der certo, Marcelo poderá se orgulhar de reflorestar as marges do ribeirão Baguaçu e dos córregos da zona rural do município.

Instagram