Juíza celebra casamento homoafetivo com bandeira LGBT e bolo para noivas

Em uma decisão inédita até então na América Latina, o STF julgou constitucional a união estável entre casais homoafetivos em 2011, reconhecida em cartório. Dois anos depois, estes casais passaram a ter o direito de converter a união estável em casamento civil a nível nacional.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Na semana passada, uma linda história se desenrolou no fórum de Bonito, município a cerca de 300 quilômetros de Campo Grande. A comarca do município recebeu pela primeira vez um casal de duas mulheres para converter a união estável em casamento civil.

Sensibilizada pela ocasião, a juíza Adriana Lampert resolveu fazer uma surpresa para as pombinhas e colocou sobre sua mesa a bandeira do arco-íris, símbolo da comunidade LGBTQ durante a cerimônia de conversão.

Para celebrar casamento homoafetivo, juíza estende bandeira LGBT e faz bolo para noivas

“Judicialmente esse foi o primeiro casamento na minha comarca e eu tive que valorizar esse momento. Em tempos de neoconservadorismo, elas duas se abriram, enfrentaram de cabeça erguida o preconceito e lutaram por um direito que é delas. Então, eu pensei em como conseguir uma bandeira e um bolo colorido”, explicou a juíza, ao site Campo Grande News.

Adriana conta que não sabia se as noivas iriam gostar da surpresa. “Como eu não sabia se teria a aceitação delas, no primeiro momento, eu deixei a surpresa no gabinete. Assim que oficializamos a união, eu pedi autorização para comemorar elas”, revelou.

O casamento também contou com um belíssimo bolo feito com as cores do arco-íris. Segundo Elaine Ferreira de Sousa e Cleusa Rosa Alves, agora recém-casadas, a gentileza da juíza selou a cerimônia com ‘chave de ouro’.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“O preconceito é muito explícito, inclusive, em casamentos civis do cartório. Quando a gente decidiu casar judicialmente, eu pensei que seria da mesma forma. Não esperava esse acolhimento por parte de uma juíza. Ficamos muito felizes”, descreveu Eliane.

Leia também: Após casamento, casal LGBT deixa as ruas e ganha casa própria

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fonte: Põe na Roda/Fotos: Reprodução

Relacionados

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

987,264FãsCurtir
1,760,762SeguidoresSeguir
8,609SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Fábio Assunção dá a volta por cima um ano depois de virar ‘piada’ no Carnaval

É impressionante o quanto as coisas podem mudar em apenas um ano, né? Olha o caso do ator Fábio Assunção, 48 anos. No Carnaval do...

Fotos de abelhas cansadas dormindo de “bumbum pra cima” dentro de flores viralizam

Uma série de fotos de abelhas tirando um cochilo dentro de flores com o bumbum cheio de pólen está fazendo o maior sucesso na...

No Pará, há mais de 40 anos existe um bloquinho infantil que homenageia os animais da Amazônia

Cada vez mais os blocos carnavalescos estão inovando e usando e abusando da criatividade, mas o que falar deste bloquinho infantil, do interior do...

O primeiro dia de aula do menino desnutrido que foi resgatado há um ano

O primeiro dia de aula é uma data marcante, que estabelece que seu filho(a) está crescendo e ganhando o mundo. Mas, para um menino em...

USP retira coágulo de artéria no cérebro e devolve movimentos a vítimas de AVC

Cientistas adjuntos da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo em Ribeirão Preto desenvolveram uma técnica eficaz na redução de quase a totalidade...

Instagram