Catarinense escreve livro sobre imigração e destina lucro para famílias haitianas reencontrarem seus filhos

‘O 9º Poste da rua XV de Novembro’ é um romance que se passa na cidade de Joinville, Santa Catarina, mas engana-se quem pensa que este é “apenas” um romance. Escrito pelo jornalista brasileiro Herison Schor, de 28 anos, o livro fala sobre as dores da imigração e foi feito com o objetivo de ajudar as famílias haitianas a reencontrarem seus filhos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Inspirado na própria história, já que sua família fugiu da Alemanha para o Brasil durante a 2º Guerra Mundial, e na da família de Pierre – garotinho haitiano que vive no Brasil, a primeira edição do livro foi publicada na última semana. Apesar deste ser o primeiro livro de Schor, os planos traçados com os lucros das vendas já têm destino certo: ele usará os recursos para pagar as passagens de crianças que ficaram no Haiti, para que possam se unir aos pais no Brasil.

livro imigracao 1
Foto: reprodução

Seu livro é um romance infanto-juvenil que conta a história de Marília, uma professora de língua portuguesa idosa que mora em frente ao nono poste da Quinze de Novembro, rua famosa de Joinville. Em uma das aulas, ela conhece Mahaila, uma menina haitiana que havia acabado de chegar ao Brasil.

Ao se dar conta da tristeza da garota, a professora a convida para um café. E é neste momento que elas revisitam o passado e a idosa acaba revelando que um dia também foi uma menina que teve que deixar sua terra natal para viver no Brasil.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

livro imigracao 2
Foto: reprodução

Segundo o jornalista, a vontade de reverter o dinheiro das vendas do livro em reencontros de pais e filhos surgiu no instante em que nasceu desejo de escrever sua primeira obra. Um dos pais para quem pretendo entregar o dinheiro não sabe, mas foi por causa dele que tudo isso começou, quando vi uma foto sua circulando nas redes sociais. Ele estava vendendo doces brasileiros e segurando uma plaquinha escrito: ‘Compre uma cocada e ajude a trazer minha família para o Brasil’. Nos comentários, houve quem disse: ‘Eu só compro se for para você comprar a passagem pra voltar pra lá’. A partir desse momento, senti que era hora de agir”, afirma.

Resultado da miscigenação e da união de diversas raças, o livro também propõe uma relexão sobre a própria formação do Brasil. Entre os milhares de imigrantes que deixaram seus países para começar uma nova vida no Brasil, está a família de Herison. O autor é neto de uma imigrante, que deixou a Alemanha e inspirou algumas passagens de seu livro.

livro imigracao 3
Foto: reprodução

De acordo com ele, em pleno nazismo, a chegada da avó no Brasil não foi tão simples assim. Nesse período, minha vó e toda sua família foi proibida de falar a língua que até então era a única que sabiam.Tiveram que esconder suas fotografias e livros, pois tudo que fazia referência à Alemanha era queimado pelos soldados de Vargas. Meu bisavô, pai dela, foi preso apenas por não saber falar o português. Era um desespero profundo, pois estavam fugindo de sua terra natal para salvarem suas vidas, e aqui sofriam os efeitos por não serem bem vindos”, conta.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Permeado em diversas histórias de imigrantes e filhos de imigrantes que ele conheceu durante sua carreira de jonalista, ele decidiu escrever um livro homenageando estas pessoas. Publicado pela Editora Areia, de Joinville, o escritor afirma que já conseguirá ajudar a primeira família, e que 9 crianças já estão na fila de espera. Nós desejamos todo o sucesso do mundo: a ele e estas famílias! 😍

 

Fonte: Nsctotal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,100,260SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Maqueiro que tranquilizou idosa vai ter a casa reformada pelos colegas do hospital

Falamos aqui do dia em que o maqueiro Idelmar Pereira dos Santos (56), o “Farofa”, pegou uma paciente idoso no colo que estava sentindo...

Tenor Andrea Bocelli canta com detentos em penitenciária de Guarulhos (SP)

O Coral Próximo Encontro é formado por 30 detentos que, desde 2014, se aprimoram dentro de um projeto de ressocialização que começou em 2010 no presídio.

Após a morte da filha, pai pedala mais de 3 mil km para ouvir os batimentos cardíacos dela uma última vez

Este pai não pôde conter as lágrimas quando escutou os batimentos cardíacos de sua filha pela primeira vez depois de seis meses. Isto porque Loumonth Jack Jr,...

“Verso da Placa”: projeto espalha versos e frases de grandes escritores em placas de trânsito

A intervenção “Verso da Placa”, do coletivo de intervenções sociais Carma, quer dar um novo uso às placas de trânsito com versos e frases...

Travesti que foi vítima de transfobia recebe apoio de internautas e vaquinha arrecada R$79 mil

A travesti Cibelly, 29 anos, foi brutalmente agredida por sete homens no carnaval deste ano em Belo Horizonte (MG). A violência dos transfóbicos foi tamanha...

Instagram

Catarinense escreve livro sobre imigração e destina lucro para famílias haitianas reencontrarem seus filhos 2