Pesquisadora cearense cria prato 100% biodegradável feito com bananeira de quilombo

Reduzir a produção e o consumo em massa de plásticos descartáveis é o desafio do século. Apesar da grande dependência que temos deles, passou a ser uma tendência global o seu boicote, tendo em vista os danos que o plástico causa ao meio ambiente, especialmente os oceanos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Inspirada por essa tendência, a cearense Paula Facó criou um prato biodegradável feito a partir de plantações orgânicas de bananeira no quilombo da Serra da Rajada, em Caucaia (CE). A pesquisa foi realizada em parceria com outros seis pesquisadores em edital aprovado pelo Laboratório de Criação de 2019 da Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco.

Paixão pela gastronomia

Formada em comunicação, Paula decidiu conciliar a profissão com sua paixão pela Gastronomia. Nos fins de semana, se reunia com uma amiga para vender sopa. “A gente tinha um desejo de não utilizar plástico de uso único e começamos uma busca por opções que causassem menos impacto ao meio ambiente“, conta. A motivação para a pesquisa veio justamente quando não encontraram produtos acessíveis.

cearense cria prato biodegradável feito bananeira quilombo

Com a ajuda do professor Adriano Mattos, analista do Laboratório de Biomassa da Embrapa, a pesquisadora se dedicou por sete meses até chegar ao resultado. “Conseguimos desenvolver um processo de produção simples, de forma a respeitar os conceitos de sustentabilidade, que está presente não só no produto final, mas em todas as etapas de produção.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Folha de bananeira substitui plástico em mercearia de SP

M.U.S.A

Batizados de M.U.S.A (Materiais e Utensílios Sustentáveis para Alimentação), os pratinhos são absolutamente seguros para a saúde e o meio ambiente, além de conferir visualmente um toque rústico e personalizado para qualquer cenário de decoração.

Paula conta que escolheu a banana como matéria-prima devido ao alto potencial de reutilização da fruta, que é uma das mais consumidas do Ceará. “O grande diferencial do utensílio e o que o difere de outros já existentes, como os de mandioca ou de coco, é que sua matéria-prima já está disponível na natureza”, explica.

Leia também: Supermercado da Tailândia troca plástico por embalagem feita de folhas de bananeira

Até palmito da bananeira pode ser aproveitado

Interessante notar também que a pesquisa demonstrou que há outras partes da produção da banana que poderiam ser reaproveitados, como o palmito da bananeira (uma planta alimentícia não convencional). As propriedades nutricionais e o sabor são semelhantes ao do palmito convencional extraído das folhas de algumas palmeiras.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Hoje, o objetivo da pesquisa é diversificar os utensílios para alimentação e desenvolver produtos a partir de outros resíduos da produção de bananeira, como o palmito e o coração ou mangará da bananeira”, afirma Paula.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Diário do Nordeste/Fotos: Reprodução/Camila Lima

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,256,096SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Educação começa em casa: mãe faz filho limpar pichação em lanchonete

Frequentar a escola e estudar é fundamental para a educação, mas ela começa mesmo e se firma ao longo da vida é em casa,...

Melinda Gates doará US$ 1 bilhão para combater desigualdade de gênero no trabalho

"Me comprometo a doar [essa quantia] para aumentar o poder e a influência das mulheres nos Estados Unidos", disse a filantopa. Melinda também é empresária e esposa do fundador da Microsoft, Bill Gates.

Mães “fora dos padrões” tomam conta da campanha da Melissa

A nova coleção da Melissa, batizada como FLYGRL, é inspirada no empoderamento feminino e na mulher. O destaque dessa temporada fica para as mães:...

Menino de apenas 12 anos entra na universidade no México

O menino Carlos Santamaría, 12 anos, começou as aulas do curso de Física Biomédica da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM) esta semana.

Empreendedorismo feminino: startup atrai o maior investimento já feito em novas empresas no Brasil

Mais uma conquista na conta delas. A startup brasileira Pipo Saúde, comandada pela economista Manoela Mitchell, atraiu cerca de R$ 100 milhões em investimentos...

Instagram