Empreendedores no Chile criam saco plástico que se dilui na água

Roberto Astete e Cristian Olivares, dois empreendedores chilenos, encontraram uma solução que transforma a fórmula do plástico e faz com que sacolas plásticas fiquem solúveis em água, sem contaminar o solo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Eles criaram um produto que substitui o petróleo por pedra calcária para fazer plástico e tecidos reutilizáveis.

Inicialmente, eles começaram a fabricar um detergente biodegradável, mas acabaram encontrando a fórmula química à base de PVA (álcool polivinílico, solúvel em água) e que substitui os derivados do petróleo, responsáveis pela alta durabilidade dos plásticos.

Leia também: OMO lança a primeira garrafa feita com plástico retirado do litoral brasileiro

O produto deriva de uma pedra calcária que não causa danos ao meio ambiente.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“É como fazer pão”, acrescenta. “Para fazer pão é preciso farinha e outros ingredientes. Nossa farinha é de álcool de polivinil e outros componentes, aprovados pela FDA – agência americana que regula alimentos e remédios – que nos permitiu ter uma matéria-prima para fazer diferentes produtos”.

O que fica na água é carbono e os exames médicos realizados demonstraram que “não tem nenhum efeito no corpo humano”.

Para demonstrar que a água turva resultante da dissolução é “inócua” e potável, eles bebem alguns copos.

A fórmula encontrada permite “fazer qualquer material plástico”, razão pela qual já estão trabalhando na produção de materiais como talheres, pratos e embalagens.

A produção maciça, que pode ser feita nas mesmas empresas que fabricam os plásticos convencionais – basta apenas alterar a fórmula – o preço de seus produtos pode ser similar ao dos atuais, garantem.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Astete e Olivares esperam dar ao cliente o poder de ajudar a descontaminar o meio ambiente” porque “a grande vantagem é que o usuário decide quando destruí-la”, assegura.

Relacionado: Canudo feito de papel chega para substituir o de plástico

Em 2014 foram fabricadas 311 milhões de toneladas de plástico no mundo e se nada mudar, em 2050, serão produzidas 1,124 bilhão de toneladas .

A expectativa é comercializar seus produtos a partir de outubro no Chile, um dos primeiros países da América Latina a proibir o uso de sacos plásticos convencionais em estabelecimentos comerciais.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Via

Foto: AFP/CLAUDIO REYES

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,092,098SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Idosa completa 103 anos e pede pra adotar gatinho de aniversário

Lillian Grant é uma senhorinha norte-americana que, recentemente, comemorou seus 103 anos e pediu para adotar um gatinho como presente de aniversário, pois sua...

Quem são e o que pensam as mulheres da 3ª Marcha do Orgulho Crespo de São Paulo

“Eu, mulher negra, resisto” foi um dos gritos que ecoaram pelas ruas de São Paulo no último sábado (5), durante a 3ª Marcha do...

Ele cuidou do amigo cadeirante e agora celebram a amizade no Warung Day Festival

São 25 anos de amizade, comemorada no Warung Day Festival ao som de Gabe e Gui Boratto, seus DJs favoritos do Festival.

Por um momento esqueça o cenário político e aprecie o valor por trás desta foto

Eu sei, tem sido dias difíceis. O mundo parece ter entrado em colapso: diversos atentados, cenário político assustador – dentro e fora do Brasil,...

Refugiado africano abre restaurante vegano em SP com pratos típicos do Congo

Um restaurante vegano tem sido uma ótima opção para vegetarianos e veganos, ou para pessoas que querem diminuir o consumo de carne. O livro Seu...

Instagram

Empreendedores no Chile criam saco plástico que se dilui na água 2