Empreendedores no Chile criam saco plástico que se dilui na água

Roberto Astete e Cristian Olivares, dois empreendedores chilenos, encontraram uma solução que transforma a fórmula do plástico e faz com que sacolas plásticas fiquem solúveis em água, sem contaminar o solo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Eles criaram um produto que substitui o petróleo por pedra calcária para fazer plástico e tecidos reutilizáveis.

Inicialmente, eles começaram a fabricar um detergente biodegradável, mas acabaram encontrando a fórmula química à base de PVA (álcool polivinílico, solúvel em água) e que substitui os derivados do petróleo, responsáveis pela alta durabilidade dos plásticos.

Leia também: OMO lança a primeira garrafa feita com plástico retirado do litoral brasileiro

O produto deriva de uma pedra calcária que não causa danos ao meio ambiente.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“É como fazer pão”, acrescenta. “Para fazer pão é preciso farinha e outros ingredientes. Nossa farinha é de álcool de polivinil e outros componentes, aprovados pela FDA – agência americana que regula alimentos e remédios – que nos permitiu ter uma matéria-prima para fazer diferentes produtos”.

O que fica na água é carbono e os exames médicos realizados demonstraram que “não tem nenhum efeito no corpo humano”.

Para demonstrar que a água turva resultante da dissolução é “inócua” e potável, eles bebem alguns copos.

A fórmula encontrada permite “fazer qualquer material plástico”, razão pela qual já estão trabalhando na produção de materiais como talheres, pratos e embalagens.

A produção maciça, que pode ser feita nas mesmas empresas que fabricam os plásticos convencionais – basta apenas alterar a fórmula – o preço de seus produtos pode ser similar ao dos atuais, garantem.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Astete e Olivares esperam dar ao cliente o poder de ajudar a descontaminar o meio ambiente” porque “a grande vantagem é que o usuário decide quando destruí-la”, assegura.

Relacionado: Canudo feito de papel chega para substituir o de plástico

Em 2014 foram fabricadas 311 milhões de toneladas de plástico no mundo e se nada mudar, em 2050, serão produzidas 1,124 bilhão de toneladas .

A expectativa é comercializar seus produtos a partir de outubro no Chile, um dos primeiros países da América Latina a proibir o uso de sacos plásticos convencionais em estabelecimentos comerciais.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Via

Foto: AFP/CLAUDIO REYES

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,646,211SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Em Ruanda, orgasmo feminino é tão levado a sério que é considerado sagrado

Não é novidade que muitas mulheres passam praticamente toda uma vida fingindo prazer entre quatro paredes. Por incrível que pareça, o assunto ainda é...

O que acontece quando pedem para homofóbicos abraçarem gays que não conhecem

Há alguns meses, um vídeo de pessoas desconhecidas se beijando tornou-se um fenômeno de visualizações, intitulado de "First Kiss", o experimento foi bastante comentado mundo...

Reunimos os piores-melhores trocadilhos com sobrenomes que vocês nos mandaram

Ah, a internet.. no meio de tanta coisa acontecendo em nosso país e no mundo, é importantíssimo aliviarmos um pouco e darmos boas risadas,...

Projeto de consumo colaborativo faz brechó grátis em São Paulo

O “clothing swap”, ou troca de roupas, é um conceito de consumo colaborativo e uma tendência mundialmente conhecida e muito praticada na Europa, EUA...

STJ define que homossexuais podem adotar crianças de qualquer idade

O STJ negou um pedido do Ministério Público do Paraná que queria impedir uma pessoa de adotar crianças de até 3 anos.

Instagram