Chuveiro itinerante dá “ducha” de dignidade para moradores de rua

Um chuveiro itinerante está dando uma “ducha” de dignidade e cidadania para pessoas em situação de rua no Rio de Janeiro.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Batizado de Banho da Alegria, o projeto social permite a essas realizarem, gratuitamente, a higiene básica. Uma iniciativa da estudante Ana Paula Rios, 31 anos, e da psicóloga Marihá Lopes, 30 anos, moradoras do bairro Engenho Novo, na Zona Norte. As informações são de O GLOBO.

Leia também: Escola pública inaugura espaço com máquinas de lavar e chuveiros para alunos em situação de rua

Ambas já faziam trabalhos sociais, especialmente na área da Saúde, mas quiseram ir além. A estrutura, uma espécie de trailer adaptado, tem dois chuveiros: um com água fria e outro com água quente. O pai de Ana, o soldador autônomo Paulo da Costa Rios, levou uma semana para construir o chuveiro itinerante.

O dinheiro para começar o Banho da Alegria foi levantado com uma vaquinha online, rifas, bazares e doações recebidas. Os beneficiados têm direito a sabonete, xampu, condicionador e toalha. Todo o material é fruto de doações.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A cada 15 dias, o projeto visita diferentes pontos da cidade – os voluntários se revezam nas visitas. A próxima ação está planejada para o próximo dia 21, na Praça da Cruz Vermelha, Centro.

crédito da foto: Brenno Carvalho/Agência O GLOBO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,777,821SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Emma Watson usa vestido feito de PET em evento e mostra que chique é ser sustentável

Feminista e também embaixadora da ONU Mulheres, a atriz Emma Watson, de quem já falamos em outros posts (aqui e aqui), mais uma vez,...

Nova Zelândia testa jornada de trabalho de 4 dias e dá certo

Uma empresa na Nova Zelândia testou os benefícios que teria se seus funcionários trabalhassem apenas quatro dias por semana, em vez dos habituais cinco dias.

Encontre: mulher espalha pokémons feitos de crochê em diversos pokéstops

Já pensou que barato encontrar um pokémon de verdade enquanto se joga o Pokémon Go? Se você fosse morador do Texas, nos Estados Unidos,...

Nespresso apresenta caneta feita a partir de cápsulas recicladas

Empenhadas em unir esforços para lidar com questões sustentáveis, a Nespresso e a Caran d’Ache, marca suíça de material artístico e instrumentos de escrita,...

Para ajudar pais, menino junta latinhas e compra material escolar para ele e os irmãos

No início de janeiro, Bryan Henrique, de 10 anos, virou notícia em Londrina (PR) após ter sido declarado desaparecido. Desesperados, familiares e amigos do...

Instagram