Após criar moeda própria, cidade no Piauí registra um ano sem assaltos

Banco movimenta R$ 25 milhões em São João do Arraial, diz coordenador. Piauí tem 68 cidades sem dependências bancárias, segundo o Banco Central.


Após criar moeda própria, cidade no Piauí registra um ano sem assaltos 1
PUBLICIDADE ANUNCIE

Com apenas 7.337 moradores, a cidade piauiense São João do Arraial conta com um quadro de polícia de apenas três homens, mas isso é mais que suficiente, afinal, no último ano, não registrou absolutamente nenhum homicídio ou assalto.

Segundo a população local, isso se deve à criação do “cocal“, a moeda própria que circula apenas no município. Ele movimenta toda a economia deles, desde pagar contas, empréstimos, bolsa família e até salários. “Uma moeda segura, porque, inclusive, ela é aprovada pelo Banco Central e para cada cocal circulando em nosso município nós temos um real no banco dos cocais”, relatou João Alves da Cruz, controlador do município.

“Me sinto segura, a gente anda a noite, anda de bicicleta na rua e é bom demais”, disse a aposentada Cesarina Borges em entrevista ao G1.

A dona de casa Francisca das Chagas Mesquita, assim como seus vizinhos, orgulham-se da excepcional tranquilidade que é viver lá. “Ainda não tem essas violências que não dê de dormir com a porta aberta, não”, afirmou.

O cocal tem exatamente o mesmo valor que o real, porém, maior poder de compra. Isso acontece pois, para cada cocal emitido, há um lastro de um real garantido pela organização financeira comunitária.

Ou seja, se o produto custa R$ 10, pagando com a moeda social, custará C$ 9.

Além disso, outra coisa muito bacana da moeda local é que as cédulas são estampadas com ícones da cultura e economia deles. E com um selo que dificulta a sua falsificação, claro.

Vale contar também que eles não possuem bancos públicos ou privados e trabalham com um modelo comunitário.

banco-cocais-6

PUBLICIDADE ANUNCIE

img_4996

mi_6581584354510342

moeda-cocal

Leia também: Em Portugal, existe um banco onde a moeda não é o dinheiro e sim o tempo

Fonte: G1 / Fotos: Catarina Costa/G1

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar