Dove e Getty Images fazem parceria para montar biblioteca online de fotos com mulheres reais


Dove revela que 70% das mulheres não se sentem representadas por imagens do dia a dia
PUBLICIDADE ANUNCIE

A Dove, juntamente com seus parceiros, Getty Images e Girlgaze, anunciou o projeto #ShowUs; sua maior e mais ambiciosa iniciativa até o momento. Com mais de 5.000 imagens, o Projeto #ShowUs é a maior biblioteca de fotos do mundo criada por mulheres para quebrar estereótipos de beleza e agora está disponível para as indústrias de mídia e publicidade verem, licenciarem e usarem em seu próximo projeto ou campanha. A ambição? Reunir-se e pôr fim à definição pouco abrangente de beleza retratada consistentemente em todo o mundo, estabelecendo um novo padrão para a representação autêntica, diversificada e inclusiva das mulheres ao redor do globo.

70% das mulheres dizem que ainda não se sentem representadas nas imagens que vêem todos os dias. Muitos de nós conhecem o mantra “Você não pode ser o que não pode ver”, mas apesar disso, e décadas de trabalho da Dove, Getty Images e Girlgaze para liberar as mulheres de estereótipos limitantes, muitas imagens continuam impondo padrões de beleza irrealistas que apresentam uma visão estreita de quem são as mulheres, como devem ser e o que podem alcançar. Todos os dias, a vida das mulheres é afetada por essas limitações, exclusões e estereótipos. Afeta sua saúde, relacionamentos e as oportunidades que lhes são dadas.

O Project #ShowUs é criado em parceria com a Getty Images – um dos principais produtores e distribuidores de imagens do mundo – e a Girlgaze – uma rede de 200.000 pessoas criativas de identificação feminina e não-binários de todo o mundo. Essa inovadora biblioteca de imagens estará disponível para uso da mídia e anunciantes a partir de hoje, quando a Dove convoca criativos e profissionais de mídia para se juntar a eles na redefinição de como as mulheres são representadas nas imagens que vemos a nossa volta todos os dias; celebrando um retrato mais diversificado e inclusivo da beleza e apoiando a confiança das mulheres em todo o mundo, mostrando-as como elas querem ser vistas.

Leia tambémFábrica da Electrolux em São Carlos reduz em 99% o envio de resíduos orgânicos para aterro

Projeto #ShowUs

  • Sendo produzido há um ano, o banco de imagens contém mais de 5 mil fotos:
  • Todas as fotos foram feitas por uma das 116 fotógrafas da Girlgaze; representando uma diversa comunidade global de mulheres, indivíduos não-binários e que se identificam como mulheres;
  • As fotos mostram indivíduos de mais de 39 países; cada imagem foi criada por mulheres e fotógrafas não-binárias que entendem a beleza de cada país para uma representação mais autêntica, local e inclusiva;
  • Pela primeira vez na Getty Images, cada um dos 179 indivíduos fotografados escolheu pessoalmente a descrição e tag de suas fotos, permitindo a eles definir a beleza em seus próprios termos para garantir que sejam realisticamente representados;
  • Sem distorção digital, apenas uma visão verdadeiramente inclusiva.

Por que agora?

70% das mulheres ainda não se sentem representadas na mídia e na publicidade; a mudança para uma definição mais ampla de beleza nunca foi tão urgente. Em uma das maiores pesquisas globais desse tipo, o estudo da Dove mostra que 67% das mulheres estão pedindo que as marcas se mobilizem e comecem a assumir a responsabilidade pelo banco de imagens que usam.

Dove revela que 70% das mulheres globalmente não se sentem representadas por imagens do dia a dia
Foto: Getty Images

Na Getty Images, o termo de pesquisa “pessoas reais” aumentou 192% em relação ao ano passado, “mulheres diversas” cresceu em 168% e “mulheres fortes” em 187%, fornecendo evidências mais fortes da demanda por uma representação mais realista de mulheres e beleza. Há também uma enorme necessidade para banco de imagens incluírem mulheres em papéis e cenários mais progressistas e fortalecedores, com o termo de pesquisa “mulheres líderes” aumentando em 202%.

As mulheres desejam que a mídia e os anunciantes retratem melhor as mulheres com diversidade física, com dois terços (66%) sentindo que há formas e tamanhos corporais limitados, e 64% sentindo que características como cicatrizes, sardas e condições da pele, não são representadas.

Show Us onde está o problema.

Mulheres não se sentem representadas na mídia:

  • 8 em 10 (76%) brasileiras não se sentem representadas nas imagens que são mostradas no dia-a-dia na mídia, com 9 em cada 10 (86%) mulheres desejando que a mídia e os anúncios fizessem um trabalho melhor ao representar moças de aparências diversas – incluindo idades, raças, tamanhos e formas.
  • 8 em cada 10 brasileiras também sentem que só mulheres e meninas consideradas bonitas são mostradas na mídia (79%) e a maioria das pessoas não se parece com elas (79%).

Mulheres também sentem que a mídia não representa a diversidade de aparência das mulheres e os papéis que elas realmente ocupam na sociedade.

  • 8 em cada 10 brasileiras sentem que as mulheres mostradas na mídia representam uma diversidade limitada de pessoas com deficiência (79%), tamanhos e formas (78%) e características como cicatrizes, sardas e doenças de pele (79%).
  • 7 em 10 (72%) brasileiras acreditam que há uma diversidade limitada em como as mulheres são retratadas na mídia, ou seja, elas normalmente são sexualizadas. Além disso, 6 em 10 (61%) brasileiras também enxergam uma falta de diversidade nos papéis que as mulheres ocupam na mídia: elas são normalmente mostradas como mães ou cuidadoras.
  • 7 em 10 brasileiras também consideram que há diversidade mínima na idade (70%), etnicidade (70%), expressão de gênero e sexual (65%) das mulheres mostradas na mídia.

O impacto negativo que essa falta de representatividade e diversidade está causando nas mulheres é profundo.

  • 8 em cada 10 (83%) brasileiras afirmam que a pressão da mídia e publicidade gera ansiedade em torno dos padrões de beleza e aparência. E 4 em 10 (44%) brasileiras dizem que se sentem piores em relação a si mesmas quando vêem mulheres bonitas em revistas.
  • 6 em 10 (62%) brasileiras dizem que ver uma representação tão restrita de beleza na mídia impede as mulheres de usarem as roupas que elas querem e metade afirma que isso impede mulheres de expressarem as suas verdadeiras identidades (48%), o que pode fazer com que elas não se sintam confiantes para sequer sair de casa (50%).
  • Essa falta de representatividade também pode afetar a vida social e romântica das mulheres. 5 em 10 (48%) mulheres dizem que essa ausência de representação na mídia pode deixá-las desconfortáveis na hora do sexo e quase 3 em cada 10 mulheres acreditam que isso pode inibi-las de irem a encontros (33%) ou ter um relacionamento amoroso (31%).
  • Essa falta de representatividade também pode afetar a forma como as mulheres defendem a si mesmas, com 3 em 10 (31%) mulheres afirmando que passam por isso. Isso é especialmente verdade no ambiente de trabalho, com um quarto dizendo que isso as inibe de irem adiante na carreira (25%), incluindo entrevistas de emprego (24%).

Por outro lado, ver imagens com maior representação feminina na mídia pode causar um impacto positivo nas mulheres.

  • Cerca de 8 em 10 (82%) brasileiras acreditam que se as imagens da mídia representassem melhor as mulheres de seu país, elas se sentiriam melhores em relação a si mesmas. Especificamente, 8 em 10 se sentiriam mais confiantes com sua aparência (82%) e acreditam que as futuras gerações de mulheres também teriam mais confiança em geral (80%).
  • 8 em 10 brasileiras também acreditam que se as imagens tivessem maior representatividade, as mulheres sentiriam menos pressão para atingir um padrão de beleza (80%), estariam mais satisfeitas com sua aparência (83%) e teriam menos ansiedade em relação a aparência (78%).

Além disso, uma representatividade mais abrangente pode ter um impacto positivo em garotas. 8 em 10 (80%) brasileiras dizem que isso permitiria que elas crescessem sem serem julgadas por sua aparência e 7 em 10 acreditam que que meninas (74%) e mulheres (72%) não seriam reprimidas pelos estereótipos de gênero.

Dove revela que 70% das mulheres globalmente não se sentem representadas por imagens do dia a dia
Foto: Getty Images

A solução: Mulheres querem que as coisas mudem.

PUBLICIDADE ANUNCIE
  • 7 em 10 (74%) brasileiras querem que marcas se posicionem e assumam a responsabilidade pelas imagens de mulheres que estão sendo usadas na mídia.

Dove está combatendo essa falta de representatividade com o Projeto #ShowUs. O Projeto #ShowUs é o maior banco de imagens do mundo criado por mulheres para quebrar os estereótipos de beleza em uma escala sem precedentes, com mais de 5 mil imagens disponíveis no Getty Images para serem usadas pela mídia e na publicidade.

Os resultados

Mulheres concordam que as imagens do Projeto #ShowUs têm mais representatividade feminina e gostariam de ver mais fotos como essas na mídia.

  • 8 em 10 (78%) brasileiras acreditam que as imagens do Projeto #ShowUs representam bem as mulheres de seus países em comparação as 4 de 10 (37%) mulheres que pensam o mesmo das imagens atuais que estão na mídia.
  • 7 em 10 (69%) brasileiras pensam que as imagens do Projeto #ShowUs refletem uma abrangente definição de beleza enquanto uma proporção similar (69%) acreditam que as imagens atuais da mídia representam um padrão limitante de beleza. 8 em 10 (77%) também sentem que as imagens atualmente na mídia reforçam um estereótipo de beleza que é difícil de ser alcançado em comparação a 3 em 10 (28%) das mulheres que pensam o mesmo das imagens do Projeto #ShowUs.
  • 7 em 10 (73%) brasileiras também gostariam de ver mais imagens como as do Projeto #ShowUs usadas na mídia.
Dove revela que 70% das mulheres globalmente não se sentem representadas por imagens do dia a dia
Foto: Getty Images

Mulheres concordam que as imagens do Projeto #ShowUs as fazem se sentir melhores em relação a si mesmas.

  • 7 em 10 brasileiras (74%) dizem que as imagens do Projeto #ShowUs teriam um impacto positivo em mulheres confiantes e como elas se sentem com sua aparência em relação a apenas um quarto (23%) que sentem o mesmo das imagens na mídia atualmente. 6 em 10 (60%) mulheres dizem que as imagens do Projeto #ShowUs fazem com que elas se sintam melhores em relação a si mesmas em relação a apenas um quarto (27%) que sente o mesmo com as imagens atualmente na mídia.
  • Na verdade, 4 em 10 (43%) brasileiras dizem que as imagens na mídia atualmente as fazem duvidarem de si mesmas, em comparação a apenas 1 em 10 (11%) que sentem o mesmo em relação as fotos do Projeto #ShowUs. Por outro lado, quase 4 em 10 (43%) dizem que as imagens atuais na mídia as fazem se sentir insatisfeitas com a sua aparência, em comparação a menos de um quinto (17%) que dizem o mesmo sobre as imagens do Projeto #ShowUs.

O constante bombardeio de estereótipos de beleza faz com que 7 em cada 10 mulheres se sintam pressionadas para alcançar um padrão irrealista, contribuindo para uma epidemia de ansiedade de aparência. As mulheres que se sentem piores em relação a si mesmas por verem uma definição limitada de beleza todos os dias dizem que as imagens estão impactando seu cotidiano – de ser assertivo (30%) a vestir as roupas que desejam (49%) ou expressar sua verdadeira identidade (37%).

Dove revela que 70% das mulheres globalmente não se sentem representadas por imagens do dia a dia
Foto: Getty Images

“A Dove entende o impacto que imagens irreais de beleza podem ter na confiança do corpo feminino e sua capacidade subsequente de atingir seu pleno potencial. Por mais de 60 anos, acreditamos em libertar as mulheres dos ideais de beleza e mostrar a diversidade de beleza em nossa publicidade. No entanto, isso não é suficiente, e não podemos fazer a mudança sistêmica que precisamos sozinhos”, diz Sophie Galvani, vice-presidente global da Dove. “Por isso, o Projeto #ShowUs – passamos mais de um ano criando o maior banco de imagens do mundo com mais de 5000 imagens quebrando estereótipos de beleza e agora estamos convidando a mídia e os anunciantes a licenciarem as imagens e se juntarem a nós para realizar ações concretas. As imagens foram criadas e receberam tags das próprias mulheres. Além de pedir a mídia e anunciantes que as licenciem para os próximos projetos, também oferecemos às mulheres em todo o mundo a oportunidade de fazer parte da mudança e adicionar suas imagens à biblioteca.”

A professora Phillippa Diedrichs, especialista em imagens corporais do Centro de Pesquisas de Aparência da Universidade do Oeste da Inglaterra, comenta: “Diariamente, mulheres e meninas enfrentam um fluxo incansável de imagens da mídia exibindo retratos restritos, irrealistas e ultrapassados de beleza e sobre o que significa ser mulher. Várias décadas de pesquisas científicas mostram que a exposição a essas imagens tem um impacto negativo sobre a confiança e as crenças do corpo de moças e meninas sobre o que elas são capazes de fazer. Além disso, quando as mulheres e meninas experimentam insatisfação corporal, elas experimentam conseqüências negativas em áreas-chave de suas vidas, incluindo sua saúde e bem-estar, seus relacionamentos e suas aspirações na educação e no ambiente de trabalho. Por outro lado, exibir retratos diversificados e realistas do corpo das mulheres, como as imagens no Projeto #ShowUs, leva a uma melhora da confiança no corpo”.

Dove revela que 70% das mulheres globalmente não se sentem representadas por imagens do dia a dia
Foto: Getty Images

Amanda de Cadenet, fundadora e CEO da Girlgaze, comenta: “O Girlgaze nasceu da necessidade de criar uma representação visual mais realista das mulheres em todo o mundo. O Projeto #ShowUs é uma iniciativa de mudança de jogo para nós, pois sabemos que quando há mais diversidade por trás das lentes, há mais diversidade na frente. Criada por nossa comunidade global de fotógrafos de identificação feminina, compartilhando sua perspectiva diversificada, criamos imagens que retratam verdadeiramente a beleza feminina”.

A Dra. Rebecca Swift, Diretora de Insights Criativos da Getty Images, comenta: “A Getty Images é uma campeã apaixonada pela representação realista de todas as imagens e, por meio dessa parceria, está orgulhosa de liderar a indústria visual para mudar a forma como a beleza delas é representada na mídia e na publicidade. Embora tenhamos visto uma mudança positiva na popularidade da fotografia que representa de forma realista, ainda há muito a ser feito. O Projeto #ShowUs vai quebrar os clichês visuais em uma escala sem precedentes, e convidamos todos os meios de comunicação e anunciantes a se juntarem ao movimento”.

Leia tambémElectrolux cria curso profissionalizante e traz consciência para o desperdício de alimentos

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar