Homem que vive de aluguel já construiu 26 casas para pessoas carentes


casas pessoas carentes
PUBLICIDADE ANUNCIE

Quem diria que ajudar os outros poderia se tornar um modo de vida, não é mesmo?! Mas para o técnico em edificações e funcionário público, João Luiz da Silva, 70, isso era de fato uma necessidade. E o seu jeito especial de ajudar é por meio do trabalho voluntário, o qual começou 18 anos atrás, com um projeto que se iniciou no ano 2000, depois que construiu três casas para a Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Guarapari. “Depois, levei a ideia para o grupo Espírita Allan Kardec, e lá construímos mais 21 casas”, segundo matéria da Gazeta Online.

No total, já foram 26 imóveis construídos apenas para ajudar famílias em risco apesar dele mesmo não ter uma moradia própria e viver de aluguel. Agora sua ideia é criar uma ONG, a Solidariedade Já! para conseguir transformar ainda mais vidas.

Na última semana, João Luiz entregou mais uma moradia para a Dona Expedita Felismina da Silva, de 65 anos, que estava morando em uma casa de dois cômodos, sem banheiro. Foi por meio de um amigo, Manoel Sampaio Neto, que ele soube do problema e, comovido, decidiu ajudar. Assim que se aproximou da construção, percebeu que seria necessário fazer muito mais. ”Quando vi a situação falei que ela precisava de uma casa nova”, contou. Ambos trabalharam juntos até o falecimento de Manoel.

Idoso constrói 26 casas ajudar pessoas carentes
Dona Expedita em sua casa antiga

Idoso constrói 26 casas ajudar pessoas carentes

Felizmente, Dona Expedida conseguiu se mudar para seu novo lar, feita no mesmo terreno onde era sua casa antiga. Toda erguida pelo grupo de voluntários mobilizados pelo técnico em edificações. No período de um ano e meio, lá estava a residência, totalmente pronta. Profissionais de várias áreas doaram material de construção e deram o seu máximo até mesmo nos seus dias de folga, nos fins de semana, para que tudo acontecesse.

PUBLICIDADE ANUNCIE

Leia também: Jovem compra carne para menino que pedia dinheiro na rua e dá lição

Para Dona Expedita, tudo aquilo a fez lembrar de momentos tristes, alegres e de todas as incertezas que viveu. Ficou viúva já muito cedo e em um barraco de tijolo de cimentos sem reboco e telhas antigas e desgastadas conseguiu criar suas duas filhas. Chegou a trabalhar como faxineira e lavava roupas para fora. Um dos cômodos com duas camas de solteiro sem guarda-roupas e uma televisão de tubo recém doada foi utilizado como quarto enquanto no outro havia um sofá rasgado, fogão e ainda uma prateleira que guardava os mantimentos.

Por conta da falta do banheiro, o banho era feito com mangueira, do lado de fora. ”O banheiro era em lugar nenhum. Fazia as necessidades e enterrava”, conta. Hoje ela se mantém com a pensão de R$700 e ainda consegue pagar todas as contas de luz e de água em dia. Mas agora, poder mostrar seu novo lar a todos é algo que ela definitivamente tem muito orgulho.

Idoso constrói 26 casas ajudar pessoas carentes
Dona Expedita já na casa nova idealizada e construída por João Luiz e outros voluntários

E aí, o que você achou desse projeto? Realmente uma ideia que vale a pena, não?!

Fotos: Reprodução/Carlos Alberto Silva.

Fonte: Gazeta Online.

[Nota da Redação]

Agora temos um canal no YouTube! Assista ao primeiro vídeo falando sobre uma inciativa que une Brechó com adoção de animais, e se inscreva no canal aqui.

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar