Liga Nescau reúne 4 mil alunos com e sem deficiência em competição estudantil


Liga Nescau reúne 4 mil alunos com e sem deficiência em competição estudantil 1
PUBLICIDADE ANUNCIE

A Liga Nescau é hoje a maior competição estudantil do Brasil. No último sábado (19), o Centro Paralímpico Brasileiro recebeu mais de 4 mil alunos com e sem deficiência para disputas de modalidades esportivas e paradesportivas.

A etapa do Centro Paralímpico Brasileiro aconteceu entre 8h30 e 18h30 e contou com as seguintes modalidades adaptadas: vôlei sentado, basquete em cadeiras de roas, atletismo, natação, tênis de mesa, ginástica e bocha e reuniu cerca de mil paratletas.

Eles estiveram lado a lado dos mais de três mil competidores das modalidades convencionais como atletismo, judô, natação, tênis de mesa e skate, que fez sua estreia na competição.

Liga Nescau reúne 4 mil alunos com e sem deficiência em competição estudantil 2
Competição de basquete com rodas. Foto: João Pires
Liga Nescau reúne 4 mil alunos com e sem deficiência em competição estudantil 3
Competição de bocha, que reuniu 125 atletas. Foto: João Pires

As modalidades paradesportivas com maior número de participantes foram atletismo e natação, ambas com 300 crianças participantes. Na sequência apareceram bocha (125) e tênis de mesa (100).

Ampliando fronteiras

Na quinta edição, a Liga Nescau reúne mais de 12.200 atletas entre 10 e 16 anos, em três estados – São Paulo, Pernambuco e Rio Grande do Sul –, na disputa de 19 modalidades esportivas e paradesportivas.

A abertura aconteceu no Clube Sírio, em São Paulo, no dia 9 de setembro. A edição 2019 tem duração de três meses e reúne meninos e meninas matriculados em mais de 500 escolas da rede pública, privada, ONGs e associações, clubes e demais instituições. As finais acontecem no dia 7 de dezembro, no ginásio do Pacaembu, também em São Paulo.

Liga Nescau reúne 4 mil alunos com e sem deficiência em competição estudantil 4
O Judô também marcou presença. Foto: João Pires

O número de modalidades aumentou e traz novidades. Entre os esportes convencionais, além de futsal, vôlei, basquete, handebol, atletismo, ginástica artística, natação, tênis de mesa e judô, a inclusão de surfe e skate agregam um toque de radicalidade e modernidade.

Nas paradesportivas, ginástica e bocha também entram na programação, ao lado de atletismo, basquete em cadeira de rodas, tênis de mesa, vôlei sentado, natação e judô.

PUBLICIDADE ANUNCIE
Liga Nescau reúne 4 mil alunos com e sem deficiência em competição estudantil 5
Competições de skate. Foto: João Pires

Nescau e o esporte

A Nescau possui um histórico muito bacana de apoio à prática de exercícios físicos e atividades coletivas, destacando a importância do esporte como ferramenta fundamental para fortalecer a autoconfiança de crianças e adolescentes, além de estimular o convívio social e a interação, provocando o espírito de coletividade.

As primeiras iniciativas da marca neste universo começaram na década de 60, com o patrocínio às competições de ciclismo. Posteriormente, nos anos 80 e 90, Nescau também apoiou grandes eventos de esportes radicais, incluindo surfe, wakeboard e skate.

Liga Nescau reúne 4 mil alunos com e sem deficiência em competição estudantil 6
Foto: João Pires

Mais recentemente, também patrocinou a Liga de Basquete 3×3, em parceria com a Associação Nacional de Basquete 3×3 (ANB3x3). Em 2014, a marca atingiu impactou mais de 33 mil estudantes com o apoio à realização de torneios intercolegiais em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte e Recife.

Leia tambémProfessor de Educação Física adapta aulas para alunos com deficiências e autismo

Desde 2015, a empresa organiza anualmente sua competição independente poliesportiva, totalmente gratuita, a Copa Nescau, que em 2018 cresceu e passou a se chamar Liga Nescau. A quinta edição está em andamento e reúne 12.200 estudantes da rede pública e privada de São Paulo (SP), Porto Alegre (RS) e Recife (PE).

Liga Nescau reúne 4 mil alunos com e sem deficiência em competição estudantil 7
Foto: João Pires

A marca organiza também, desde 2016, o projeto ‘Jogadeira’, sempre aos domingos em diferentes pontos da capital paulista, com o objetivo de incentivar a ocupação de espaços públicos para a prática de brincadeiras relacionadas ao esporte (Jogo + Brincadeira = Jogadeira) para que as crianças insiram mais atividades físicas na sua rotina e resgatem a diversão em meio a prática esportiva.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

 

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar