Pessoas em situação de rua trocam cartas com mensagens de estímulo, motivação e força

Os desabrigados conversam entre si e criam laços de afetividade.


PUBLICIDADE ANUNCIE

Uma das propostas do Projeto Ruas é de que as pessoas que vivem em situação de rua possam conversar entre si, compartilhar suas experiências e criar laços de afetividade, pois uma conhece muito bem a realidade que a outra vive.

Deborah Barrocas, uma das fundadoras do projeto, conta que o projeto começou em 2014, com uma única pessoa  que levava sanduíches e águas para moradores de rua da região que ele morava, o projeto foi crescendo e hoje está nos bairros do Leblon, Botafogo e agora em Maceió, onde várias pessoas atendidas pelo projeto escrevem cartas e participam de outras atividades.

“Na prática é o seguinte: saímos todas as terças a noite e encontramos essas pessoas num mesmo local e horário, levamos doações de modo geral, alimentação e nosso tempo. Passamos algumas horas juntos e levamos diversas atividades de estímulo e informação, visando levar noções de cidadania a eles, buscar emoções, trocar ideias.. Ajudamos a tirar identidade civil, auxílios médicos e reabilitação química. Através desse desenvolvimento pessoal de cada um vamos vendo seus avanços pessoais, já temos alguns casos legais de superação. Uns 5 saíram das ruas definitivamente, uns estão em casa de reabilitação química, muitas identidades civis, muitos contatos familiares.. E por aí vai..”, disse Deborah ao Razões para Acreditar.

E continua: “Já levamos médicos, dentistas, psicólogos, sociólogos, barbeiros, artistas.. qualquer tema é relevante! E também fazemos visitas uma vez por mês aos que estão nas casas de apoio para ajudar a perseverar até o fim do tratamento.”

As cartas continuarão sendo enviadas para Maceió-AL, via Correios, permitindo às pessoas em situação de rua de diferentes regiões do país conversar entre si. Deborah destacou que a maioria das mensagens enviadas são de estímulo, motivação e força.

A inspiração veio de uma iniciativa realizada pela ONG internacional ATD Quarto Mundo. Com sede na França, ela conecta crianças que vivem abaixo da linha da pobreza em diferentes partes do mundo. O projeto ganhou o nome de cartas tapori. A ONG, inclusive, possui um braço brasileiro: a Brasil pela Dignidade.

PUBLICIDADE ANUNCIE

Veja também: Projeto promove encontros de meditação e yoga com moradores de rua

Fotos: Projeto Ruas

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar