Refugiados colocam-se à disposição para auxiliar vítimas de terremoto na Itália


PUBLICIDADE ANUNCIE

Um grupo de 20 refugiados que vive em Monteprandone, na região de Marcas, partiu para trabalhar como voluntários em Amandola, uma das cidades da Itália atingidas pelo terremoto desta quarta-feira (24).

Segundo Paolo Benabucci, dirigente do Grupo de Solidariedade Humana, foram os próprios refugiados que se colocaram à disposição para ajudar as vítimas do terremoto: “Foram eles que pediram para dar uma mão neste momento trágico para a região que os abriga.”

A Itália é um dos principais destinos de refugiados que chegam à Europa pelo Mediterrâneo em embarcações superlotadas. Os imigrantes que se disponibilizaram para ajudar são do norte da África.

PUBLICIDADE ANUNCIE

O terremoto atingiu cidades e vilarejos do centro do país. Até agora, foram registradas 38 mortes. O número de vítimas deve aumentar nas próximas horas, já que muitas pessoas ainda estão debaixo dos escombros.

O Serviço geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla inglês) informou que o tremor teve magnitude 6,2, e, segundo a rede de televisão “Rainews 24), o epicentro foi registrado entre as cidades de Perugia e Rieti, distante 150 km ao norte de Roma.

O terremoto aconteceu precisamente às 3h36 (22h36 no horário de Brasília), com uma profundidade de 10 km, o que representa um alto potencial de causar danos grandes e vítimas, segundo a USGS.

Com informações do Uol

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar