Serviço Nacional de Saúde da Inglaterra promove projeto para acabar com a solidão


PUBLICIDADE ANUNCIE

Como acabar com a solidão? Talvez essa pergunta não seja assim tão simples de ser respondida, porque afinal, segundo o governo da Inglaterra, cerca de 200,000 idosos não têm uma conversa com um amigo ou um parente por pelo menos um mês. Mas como isso pode ser evitado ou, se não, melhorado?

Bom, para começo de conversa, muitos clínicos gerais agora estão tendo a possibilidade de prescrever aos pacientes atividades sociais como aulas de dança para amenizar a solidão. Aparentemente, a cada cinco pessoas, pelo menos uma sofre por culpa da solidão. A estratégia, anunciada pela primeira ministra Theresa May, por meio da BBC, também deverá contar com trabalhadores do correio capazes de checar pessoas isoladas durante suas rondas

Como parte do plano de longo prazo, um fundo será providenciado para conectar pacientes do Serviço Nacional de Saúde (NHS) na Inglaterra a diversos tipos de atividades como aulas de culinária, clubes de caminhada e grupos de arte até 2023. Com um extra de 1.8m em libras para projetos comunitários como a criação de novos cafés para a comunidade, espaços para arte e jardins. Segundo a ministra, as prescrições sociais devem reduzir a demanda em hospitais e ainda melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

PUBLICIDADE ANUNCIE

Além disso, até mesmo nos transportes de Londres, Sainsbury’s, a Cruz-Vermelha Britânica, a National Grid e a Civil Service estão começando com ações para dar suporte a saúde e ao bem-estar social de seus funcionários.

Leia também: É lei: moradores de rua devem ser atendidos pelo SUS

Segundo a ministra, “Essa estratégia é apenas o começo de uma mudança social de longo alcance em nosso país, mas é um passo vital em uma missão nacional para acabar com a solidão em nossa vida”. Ela também prestou um tributo para a política britânica Jo Cox que foi assassinada. Durante sua vida, ela travava uma campanha para acabar com a solidão.

“Jo Cox estava totalmente certa em enaltecer a importância do crescimento dessa injustiça social, a qual se alia à obesidade infantil e ao bem-estar mental como um dos maiores desafios de saúde pública do nosso tempo. Eu fiquei satisfeita por poder apoiar a Comissão da Solidão no nome de Jo e eu estou determinada a fazer tudo o que for possível para atender suas recomendações”, revela a Theresa May.

solidão cox

A irmã de Jo, Kim Leadbeater, também revelou, em nome da Fundação Jo Cox, que o importante agora é transformar o diálogo e a estratégia em ação. ”Isso é sem sombra de dúvida o que a Jo gostaria e para toda vida menos solitária como resultado do trabalho que ela começou e que todos continuaremos, nós ganharemos um grande conforto”, revela. “Eu espero que isso aconteça nos próximos meses e anos”.

Parece uma estratégia bastante interessante, não?! Você acha que isso daria certo aqui no Brasil também?

Fotos: Reprodução/PA.

Fonte: BBC.

PUBLICIDADE ANUNCIE

PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar