Cientista brasileira desenvolve bioinseticida que mata larvas do mosquito Aedes aegypti

0
978

O alastramento da epidemia de dengue, zika e chikungunya representa um desafio para comunidade científica, que luta contra o tempo para impedir a proliferação do mosquito Aedes aegypti.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A novidade agora é um bioinseticida desenvolvido pela pesquisadora brasileira Rose Monnerat, da Embrapa Genéticos e Biotecnologia.

Segundo a cientista, o bioinseticida, apelidado de Inova-Bti, mata apenas as larvas do mosquito. Além disso, o produto não é tóxico e nem causa riscos à saúde humana ou de animais domésticos.

Os primeiros testes com o produto foram feitos nas cidades de Três Lagoas (MS), São Sebastião (DF), Rio das Ostras (RJ) e Sorriso (MT) e todos tiveram resultados positivos.

Leia também: Fábrica produz roupas de bebê com repelente contra Aedes Aegypti

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O Inova-Bti é o segundo inseticida biológico desenvolvido pela Embrapa para combater as larvas do mosquito. O primeiro, o Bt-horus, está no mercado desde 2005, mas não é produzido em larga escala no país.

A cientista explica que os dois são biológicos. A diferença é que o Inova-Bti foi formulado com adjuvantes modernos de alta eficiência.

“A formulação é um pouco diferente do primeiro bioinseticida, mas ambos têm os mesmos princípios e são excelentes produtos”, ressalta Monnerat. “Os testes toxicológicos do Inova-Bti estão em fase final e então submeteremos o dossiê com toda a documentação à Anvisa”.

via [CICLOVIVO]

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.