Cientista brasileira que pesquisa doenças negligenciadas pela indústria farmacêutica é premiada

Que orgulho desta notícia! Rafaela Salgado Ferreira é uma cientista brasileira de 35 anos, que decidiu investir sua carreira para mudar a realidade das populações carentes. Ela, que dirige o laboratório de modelização molecular e de concepção de medicamentos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), tem focado suas pesquisas em encontrar tratamentos mais eficientes para a doença de Chagas e a Zika, que afetam as áreas mais pobres do planeta e que por isso, não interessam às grandes indústrias farmacêuticas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Relacionado: Brasileiro descobre remédio de baixo custo para curar Zika e evitar transmissão

Estas doenças estão na lista das “doenças tropicais negligenciadas” da Organização Mundial da Saúde (OMS), que inclui a dengue, a esquistossomose, a hanseníase e outros males que matam mais de 500 mil pessoas por ano no mundo.

Rafaela Salgado Ferreira é uma cientista brasileira

Infelizmente, faltam recursos para pesquisas deste porte no Brasil, por isso Rafaela diz que foca seus experimentos no computador, reduzindo consideravelmente a quantidade de experimentos, barateando a pesquisa: “Consigo, dessa forma, reduzir o número de experimentos, o que torna (a pesquisa) muito mais barata”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Sua pesquisa é tão importante, que recentemente foi reconhecida, em Paris, onde ganhou o prêmio Rising Talents (“talentos promissores”, em tradução livre) concedido pela Fundação L’Oréal em parceria com a Unesco, agência da ONU para educação, ciência e cultura. A premiação recompensa as 15 melhores jovens cientistas do mundo, ofereceu 15 mil euros para o desenvolvimento da pesquisa de Rafaela, que poderá avançar muito depois deste investimento.

Quando questionada sobre o que inspira sua pesquisa, Rafaela é direta: “Todos deveriam ter direito a receber tratamento para qualquer doença. É importante termos tratamentos para doenças negligenciadas que funcionem melhor e sejam mais seguros. A indústria farmacêutica tem a estratégia de desenvolver tratamentos para populações mais ricas e que devem ser tomados a longo prazo.”

Rafaela Salgado Ferreira é uma cientista brasileira e ganhou prêmio

Fonte: BBC

Imagens: Divulgação

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,274,824SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Experimento na Lituânia mostra como pessoas reagem em uma situação de racismo

O racismo infelizmente ainda acontece em diversos países - incluindo o Brasil, e de tempos em tempos vemos vídeos e campanhas que combatem essa...

Depois de graves problemas de saúde, Marcelo resolveu fazer o que realmente gostava

Perto do fim do ano passado postamos a história do Marcelo Martins, um empreendedor que largou a vida corporativa para dedicar-se a um empreendimento...

Menininho de 2 anos recepciona coletores de lixo de sua cidade com garrafas de água gelada

*Alerta de fofura máxima! Na cidade de Navegantes, em Santa Catarina, coletores de lixo da empresa responsável pela coleta da região sempre são recebidos...

Pai faz ensaio em hospital que transforma crianças em super-heróis

Super-heróis da vida real, que lutam a batalha mais difícil de todas: a batalha pela vida.

‘Papo Liberta’ engaja escolas de SP na luta contra a violência sexual infantil

Ao longo de um semestre, estudantes de seis escolas foram provocados a refletir sobre as raízes da violência de gênero e contra crianças e adolescentes.

Instagram

Cientista brasileira que pesquisa doenças negligenciadas pela indústria farmacêutica é premiada 2