Cientistas britânicos imprimem córnea humana em 3D

É a primeira vez que uma córnea humana é produzida com a ajuda de uma impressora 3D. A descoberta dá esperança a milhões de pessoas ao redor do mundo que aguardam uma doação de córnea para não ficarem cegas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O experimento foi realizado por pesquisadores da Universidade de Newcastle, no Reino Unido, e acredita-se que a técnica possa fornecer um número ilimitado de córneas, de acordo com informações do Independent e Good News Network.

Liderado pelo professor de Engenharia de Tecidos Che Connon, o estudo combinou células estromais retiradas da córnea de um doador saudável com colágeno e alginato (substância química usada para produzir membros artificiais), chegando a uma “bio-tinta” que pode ser utilizada em impressoras 3D.

Depois, os cientistas conseguiram imprimir um modelo de córnea utilizando o gel, comprimindo a tinta em círculos concêntricos, em menos de 10 minutos. “Muitos pesquisadores no mundo inteiro estavam buscando a bio-tinta ideal para tornar este processo viável”, disse Connon.

córnea impressora 3D
Técnica poderá salvar milhões de pessoas da cegueira

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Em todo o mundo, estima-se que cerca de 10 milhões de pessoas necessitam de cirurgia para substituir a córnea doente por uma saudável, enquanto outros 5 milhões sofrem de cegueira total, devido a cicatrizes na córnea causadas por doenças, queimaduras e lacerações.

“Nosso gel exclusivo mantém as células vivas enquanto produz um material que é rígido o suficiente para manter a forma, mas macio o suficiente para ser espremido no bico de uma impressora 3D”, explica Connon.

Connon e sua equipe publicaram a descoberta na revista Experimental Eye Research. Eles também conseguiram construir uma córnea para atender às necessidades de um paciente. Após analisar o olho do voluntário, os pesquisadores usaram os dados coletados para imprimir uma córnea com as dimensões exatas.

“Nossas córneas impressas em 3D terão que passar por mais testes e levaremos vários anos até que possamos estar na posição em que as estamos usando para transplantes”, reflete o professor.

“No entanto, mostramos que é possível imprimir córneas usando coordenadas tiradas do olho do paciente e que essa abordagem tem potencial para combater a escassez [de córneas para doação] mundial.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Confira o vídeo sobre a descoberta:

Leia também!

Aplicativo ajuda deficientes visuais a identificar ônibus antes de embarcar

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fotos © Newcastle University/Reprodução

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,637,211SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Nesse grupo de teatro de comédia você só paga o quanto ri

O clube de comédia Teatreneu em Barcelona inventou uma forma inovadora de cobrar seus clientes. Eles chamaram de “Pay-Per-Laugh”, ou “Pague Por Risada”. O...

Professora brasileira alfabetiza empregada no Senegal e relato reforça o poder transformador da educação

A brasileira Débora Pessoa de Melo mudou-se para o Senegal com o marido e os filhos em 2014. Débora é professora de francês e,...

Médico destaca papel fundamental de cuidador para pacientes com mieloma múltiplo

O mieloma múltiplo é um câncer da medula óssea e um tipo de patologia que pode comprometer aos poucos o funcionamento de vários órgãos...

Menina dá seus primeiros passos após médicos dizerem que ela nunca andaria

Os médicos realmente acreditavam que um anjinho chamado Felicity nunca andaria? A pequena Felicity Edgar mostrou que eles estavam errados. Felicity (“Felicidade”, em português) mora...

Funcionário do McDonald’s larga atendimento para ajudar idoso com deficiência a comer seu lanche

Uma foto que mostra um funcionário do McDonald's ajudando um idoso com deficiência física a se alimentar comoveu as redes sociais na última semana. A...

Instagram