Cientistas vencem Nobel de Medicina por terapia contra o câncer

Os vencedores do Prêmio Nobel de Medicina deste ano são dois cientistas que descobriram um tipo de terapia mais eficiente contra o câncer.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O americano James P. Allison e o japonês Tasuku Honjo ganharam 4 milhões de reais pela descoberta da terapia que incentiva o ataque de células de defesa do organismo contra os tumores.

Trabalhando separadamente, a dupla conseguiu entender o funcionamento de duas proteínas (CTLA-4 e PD-1) que acabam paralisando o sistema imune do paciente durante o tratamento do câncer.

Leia também: Pesquisadores criam sorvete que ameniza efeitos da quimioterapia

Pesquisador da Universidade do Texas, o imunologista James P. Alisson estudou a proteína CTLA-4. Ele teve seu “Momento Eureka” quando descobriu que a criação de um bloqueio da proteína poderia sabotar o freio dos linfócitos T, permitindo que as células atacassem o tumor novamente.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Os tumores produzem as proteínas, chamadas de checkpoints, que bloqueiam o linfócito T, que é a célula mais importante do sistema que ataca o tumor. Essas drogas [pesquisadas] retiram esse bloqueio e recuperam o poder de ataque dos linfócitos que estavam paralisados por essas proteínas”, explicou em entrevista para o G1 o oncologista Fernando Maluf, diretor associado do Centro de Oncologia da Beneficência Portuguesa de São Paulo.

cientistas vencem Nobel de Medicina terapia contra câncer

O também imunologista Tasuku Honjo, da Universidade de Kyoto, estudou a proteína PD-1, que também atuava sobre os linfócitos T, mas de forma diferente. Depois de experimentos em laboratório, um estudo de 2012 também demonstrou sua eficácia em tratar pacientes com diferentes tipos de câncer.

Allison disse para a agência de notícias alemã Deutsche Welle que buscou “compreender a biologia das células T, essas células incríveis que viajam pelo nosso corpo e trabalham para nos proteger”.

Ainda de acordo com a agência, Honjo compartilhou sua alegria de ouvir dos próprios pacientes que conseguiram se recuperar de doenças graves graças as suas pesquisas. Ele afirmou que deseja continuar com os estudos para salvar um número maior de pessoas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A descoberta de Allison e Honjo enche de esperança Klas Kärre, membro do comitê do Nobel, que diz acreditar em “curar o câncer com isso”.

Essa não é a primeira vez que uma pesquisa relacionada ao câncer venceu o Nobel de Medicina. Antes dela, vieram o tratamento hormonal contra câncer de próstata (1996), a quimioterapia (1988) e o transplante de medula para tratar leucemia (1990).

crédito das fotos: Divulgação

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,763,858SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Igreja na Holanda realiza culto há 800 horas para impedir deportação de família

Em Haia, terceira cidade mais populosa da Holanda, a fé tem sido um instrumento de protesto e esperança. Isso porque os fiéis da Igreja...

Policiais arrecadam doações para a família de suspeito preso por furto

Dois policiais militares arrecadaram alimentos e roupas para a família de homem preso suspeito de roubar barras de ferro em uma obra, na Região Metropolitana de Curitiba.

Os melhores Harlem Shakes

Para quem é ligado no que acontece no mundo online, com certeza já assistiu algum vídeo do Harlem Shake ou ouviu falar sobre esse...

24 fotos para quebrar os estereótipos da indústria de brinquedos

Enfrentamos um grande problema hoje e não é apenas a especificação de gênero no marketing dos produtos. Algumas empresas têm tomado esta estratégia ainda mais além, levando...

Idosa mora em casa que corre risco de desabar e desconhecidos criam vaquinha para ajudá-la

Dona Mari tem 67 anos e vive em uma casinha muito humilde, em Recife (PE). Tudo que ela sempre sonhou foi ter um cantinho...

Instagram