Mexicano cria cimento sustentável que “emite” luz e pode substituir iluminação em estradas

Imagine dirigir por centenas de quilômetros em uma estrada que “emite” luz própria e que não necessita de iluminação externa.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Essa é a proposta do pesquisador mexicano José Carlos Rubio, que desenvolveu um tipo de cimento com vida útil de 100 anos capaz de emitir luz própria. A invenção pode substituir a iluminação em rodovias, autoestradas e ruas comuns, economizando milhões de reais e kilowatts de energia.

Além disso, substitui também o asfalto, que é altamente poluente.

José é Ph.D. na Universidade de Michoacan de San Nicolas Hidalgo, em Morelia (México) – a mais antiga instituição de ensino superior das Américas, – e estuda as propriedades do cimento há uma década.

Mexicano cria cimento sustentável que "emite" luz e pode substituir iluminação em estradas

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Em meio às suas pesquisas, o cientista encontrou uma maneira de produzir um piso capaz de emitir luz de longa duração, com uma vida útil centenária.

De acordo com ele, o grande obstáculo no processo de criação do novo tipo de pavimentação era o fato do cimento ser um corpo muito opaco, que não permite a passagem de luz para o seu interior.

Para resolver o problema, José se aprofundou em estudos envolvendo a composição do material. O cimento é um pó que, ao ser adicionado à água, dissolve-se como um comprimido efervescente (tipo Eno).

Mexicano cria cimento sustentável que "emite" luz e pode substituir iluminação em estradas

No processo, o material toma forma e se assemelha a um gel forte e resistente. Ao mesmo tempo, flocos cristalinos são formados; no entanto, esses flocos são totalmente indesejados.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Então, a chave para reduzir o nível de opacidade do cimento seria impossibilitar o surgimento desse material cristalizado. Foi aí que José concentrou sua pesquisa.

Deixando o cimento em forma de gel facilita o ajuda a absorver com mais facilidade a energia do sol, devolvendo-a ao meio ambiente como luz.

Em resumo, o cimento “brilhante” é feito com base em areia e argila, tendo como único resíduo o vapor d’água.

José explica que o material desenvolvido consegue absorver a energia do sol durante todo o dia, para permanecer iluminado por até 12 horas (a noite toda! 😉).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Melhor ainda: de acordo com o cientista, é possível controlar a intensidade da luz e sua cor, seja ela verde ou azul, para evitar que o brilho atrapalhe ciclistas e motoristas.

A descoberta segue sob análise e desenvolvimento para comercialização futura. Talvez seja apenas uma questão de tempo até as rodovias do futuro sejam iluminadas com tamanha beleza – e respeito à natureza.

Assista como foi, na íntegra, o I Prêmio Razões Para Acreditar!

Fonte: De Olho na Engenharia
Fotos: Universidad Michoacana de San Nicolás de Hidalgo

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,234,546SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Papai Noel autista é a certeza de que nenhuma criança ficará fora da magia do Natal

Há três anos, Kerry Magro, de 29 anos, veste-se de Papai Noel num evento que ele organiza para crianças com autismo e outros problemas sensoriais.

Após perder a perna, mulher é abandonada pelo marido com 4 crianças e conta com vaquinha para voltar a andar

Pouco após o nascimento do seu quarto filho, Fabíola da Silva, 30 anos, de Recife (PE), sofreu uma trombose diagnosticada tardiamente. Como resultado, ela...

Policiais escoltam carro de pais que precisavam autorizar transplante de filho

Os pais de um menino de 2 anos precisaram da ajuda da Polícia Militar para chegarem a tempo de autorizar (e acompanhar) o transplante...

Eremita mexicano viaja de cidade em cidade salvando cães doentes e feridos

Edgardo já resgatou sozinho quase 500 cães em situação de rua, doentes, feridos e por vezes, maltratados e abandonados por seus antigos donos.

Projeto mostra a realidade de crianças a partir de fotos tiradas por elas e ainda arrecada fundos para melhorar suas vidas

O projeto 100cameras nasceu em 2008 com a premissa de que as crianças veem o mundo com olhos bem diferentes dos adultos. Criado por...

Instagram