Cineasta faz linda homenagem a irmão com Síndrome de Down

As pessoas com Síndrome de Down são alvo de preconceito por pura falta de informação da sociedade. Aliás, é bom lembrar, a Síndrome de Down não é uma doença, mas uma condição genética diferente.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Também é errado pensar que a pessoa com Síndrome de Down é incapaz de fazer coisas que pessoas “normais” fazem. Ela pode levar uma vida comum desde que receba a atenção necessária e a compreensão da família de que a diferença não representa um problema ou um obstáculo para ela viver.

É exatamente isso o que quer demonstrar a cineasta Dayana Dallol, que transformou o seu TCC em um verdadeiro ato de amor pelo irmão, Mohamed, que tem Síndrome de Down.

Dayana produziu um filme de 15 minutos que fala um pouco sobre a história do irmão, do seu dia a dia, do desejo dele de ser fotógrafo, mostrando suas lutas e conquistas, para esclarecer o maior número de pessoas possível e acabar com o preconceito em torno das pessoas com Síndrome de Down. Assista:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,513,547SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Juiz gay faz história e apita a final da Copa do Mundo de Rugby

Nigel Owens assumiu que é homossexual em 2007. O galês apitará a final da Copa do Mundo de Rugby entre Nova Zelândia e Austrália,...

Mulher dá a resposta perfeita a comentário homofóbico de vizinha

Sem dúvida a melhor resposta que alguém poderia dar a um comentário homofóbico.

Ginásio de hóquei lotado mostra o primeiro beijo entre homens em uma “câmera do beijo”

A "câmera do beijo" é uma tradição durante partidas de diferentes esportes nos Estados Unidos. Porém, até a presente data, um casal gay ainda não...

‘Bati a laje da universidade onde estudo hoje’, conta pedreiro que virou universitário

"Desde que entrei na UFF, eu tenho muito orgulho de mim. A percepção muda na universidade e você muda muito."

Pernambucano de 17 anos desbanca milhares de candidatos e é aprovado em Harvard

João Victor Arruda é pernambucano e o único nordestino aprovado no ciclo de admissão mais concorrido em toda a história da Universidade de Harvard, nos...

Instagram