Ariana Grande doa R$ 1 milhão para ONG de apoio à saúde reprodutiva


ariana grande doa 1 milhão ONG cuidados saúde reprodutiva
PUBLICIDADE ANUNCIE

A cantora Ariana Grande doou US$ 250 mil (R$ 1 milhão) para a Federação de Paternidade Planejada da América (ou Paternidade Planejada), uma organização sem fins lucrativos que fornece cuidados de saúde reprodutiva nos Estados Unidos e em todo o mundo.

A entidade tem suas raízes no Brooklyn, Nova Iorque, onde Margaret Sanger abriu a primeira clínica de controle de natalidade nos EUA em 1916. A entidade é o maior provedor de serviços de saúde reprodutiva, incluindo o aborto, nos Estados Unidos.

O objetivo da cantora é ajudar a combater os atuais projetos de lei aprovados em estados como a Geórgia e o Ohio que limitam rigidamente a possibilidade da mulher realizar um aborto, legalizado nos EUA desde 1973.

Em um comunicado, a presidente da Paternidade Planejada, Leana Wen, disse que o “apoio inspirador” da cantora permitirá que a organização lute contra a legislação conservadora.

“A doação generosa de Ariana Grande chega em um momento crítico – na Geórgia e em todo o país, os políticos conservadores e anti-aborto estão tentando o aborto seguro e legal”, disse Wen. “Não é isso que o povo americano quer. Eles não representam a maioria da população. Graças a um apoio inspirador como o dela, a Paternidade Planejada pode continuar a revidar – nos tribunais, no Congresso, nas residências e nas ruas – contra esses ataques perigosos à saúde e à vida das pessoas.”

ariana grande doa 1 milhão ONG cuidados saúde reprodutiva

Wen continuou: “Somos muito gratos à Ariana Grande pelo seu compromisso de longa data de apoiar os direitos das mulheres e de estar conosco para defender o acesso aos cuidados de saúde reprodutiva. Não vamos parar de lutar – não importa o que aconteça.”

PUBLICIDADE ANUNCIE

A doação de Ariana Grande para a organização sem fins lucrativos ocorre no mesmo momento que o estado da Geórgia enfrenta uma feroz oposição de empresas, artistas e entidades não-governamentais que condenam a lei que restringe o aborto.

Pela nova legislação, se um médico detectar um batimento cardíaco fetal, ele não poderá realizar o procedimento, sob o risco de ser repreendido. Mais recentemente, a cantora Lady Gaga criticou a proibição do aborto em outro estado, o Alabama, chamando-a de “grande farsa”.

“É um ultraje proibir o aborto no Alabama, ponto final, e ainda mais hediondo impedir que mulheres que foram estupradas ou engravidadas por conta de uma relação incestuosa possam abortar,” disse Gaga na ocasião. “E para piorar há uma penalidade maior para os médicos que realizam essas operações do que para a maioria dos estupradores? Isso é uma grande farsa, e eu rezo por todas essas mulheres e meninas que sofrem nas mãos deste sistema.”

Leia também: Depois de dolorosa fertilização in vitro, mãe faz linda homenagem ao filho que nasceu

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fonte: Daily Wire/Foto: Reprodução/Instagram @arianagrande

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar