Paramédica reencontra ex-dependente químico 14 anos após ajudá-lo a deixar o vício: promessa cumprida!

Will prometeu à Jeanah que não usaria mais heroína logo depois que viraram amigos e confidentes. 14 anos depois, a promessa continua de pé. Will está limpo!


Paramédica reencontra ex-viciado que deixou vício
PUBLICIDADE ANUNCIE

Em 2005, a paramédica Jeanah Nomelli conheceu Will Levens enquanto ele procurava recicláveis no lixo para conseguir algum dinheiro. O homem estava em uma situação deplorável por conta de seu vício em heroína.

Jeanah estendeu a mão e ofereceu-lhe ajuda. Fizeram amizade. Daquele dia em diante, ambos criaram um vínculo profundo, até que se separaram por conta das circunstâncias da vida.

Quatorze anos depois, a paramédica teve uma surpresa incrível e decidiu compartilhar sua história nas redes sociais.

Em um post viral no Facebook, Jeanah recordou a noite em que encontrou Will pela primeira vez. Enquanto conversavam, ela quis saber por que o homem estava em um estado tão deplorável. “Ele contou que sua esposa morreu inesperadamente e que no dia seguinte após a morte dela, experimentou heroína uma única vez e ficou viciado. Ele perdeu sua casa e seu trabalho como resultado do vício”, lembrou ela.

O encontro ao acaso acabou evoluindo e se tornou uma amizade genuína nos meses seguintes. A paramédica motivava Will a vencer a dependência química e reassumir as rédeas de sua vida. Sempre que possível, visitava-o em sua casa.

“Nós nos ajudamos durante alguns momentos difíceis oferecendo conselhos e experiências de vida”, compartilhou. Até o dia em que se separaram: “Então, um dia ele se foi! Nunca mais 0 vi novamente… Ao longo dos anos eu me perguntava 0 que teria acontecido com ele. Me perguntava se ele estava até mesmo vivo”.

Paramédica reencontra ex-viciado que deixou vício

O reencontro

Após tantos anos e depois de terem perdido completamente o contato um com o outro, Jeanah teve uma surpresa. Há alguns dias, ao passar por uma loja de conveniência, a paramédica foi ao banheiro.

Ao sair, deu de cara com Will. “Ele estava esperando por mim no lado de fora do banheiro. Ele ficou em pé ali com lágrimas nos olhos e perguntou se eu me lembrava dele”, disse. “E não tinha como esquecer! Eu levei cerca de dois segundos para identificá-lo. Era o meu Will”, comentou.

Leia tambémParamédica interrompe próprio casamento para socorrer vítimas de acidente

O tempo e a distância não foram capazes de fazer Will se esquecer da promessa que tinha feito à amiga. “Ele nostalgicamente me lembrou de um par de botas e uma jaqueta que eu lhe dei para ter certeza de que ele não congelaria de frio. Também dei 7 dólares para que ele pagasse seu documento de identidade… Com a promessa de que ele não iria gastar com drogas jamais“, escreveu.

PUBLICIDADE ANUNCIE

Ele manteve sua promessa todos esses anos. Jamais consumiu drogas novamente e abandonou o vício. Uma vez sóbrio, conseguiu um emprego, e posteriormente casou-se.

Jeanah compartilhou uma foto do reencontro, com os dois completamente emocionados. Olha só que fofo!

“Lidar com pessoas desabrigadas e viciadas é parte da rotina de uma paramédica”

Com a repercussão da história, que emocionou centenas de milhares de pessoas, Jeanah concedeu uma entrevista ao portal Bored Panda. Para ela, situações como a de Will são rotineiras em seu dia a dia de trabalho. “Lidar com pessoas desabrigadas e viciadas é parte da nossa rotina diária.”

A paramédica complementa que é essencial ter sensibilidade e empatia. “Sempre fui defensora da humanidade. Acredito que temos uma oportunidade única de dividir positividade e amor. Não importa para quem seja”, declarou.

Leia também: Ex-viciado adota cadela que iria ser sacrificada e ambos salvam um ao outro

“Eu regularmente lembro os viciados de que eles têm um um lugar no mundo e os encorajo a se ver como mentores daqueles que também estão brigando com a dependência”, complementou. Que exemplo!

Paramédica reencontra ex-viciado que deixou vício

Com o reencontro, Jeanah e Will pretendem continuar mantendo contato e alimentando a amizade revivida. Ela conta que o ajudará novamente – desta vez, em um projeto especial. “Vou ajudá-lo a fazer um vídeo compartilhando sua jornada pessoal da caçamba de lixo até a estabilidade que tem hoje… É mais fácil para ele falar sua história do que escrevê-la”, concluiu a paramédica.

Educação, esporte e arte são fundamentais para a inclusão social de grupos vulneráveis, concorda? Conheça então três projetos que defendem essas causas, escolha a sua favorita, apoie e concorra a um super prêmio de R$ 1 milhão da promoção “Ganhou, Causou”, da Nestlé. Clique aqui e saiba como participar!

Fonte: Hugo Gloss/Fotos: Reprodução/Facebook

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar