Campanha ‘Não é Não!’ chega a 16 estados para um carnaval sem assédio

Em seu quarto ano de atuação, o coletivo feminista Não é Não! cresceu e lança, para o carnaval 2020, 13 campanhas de financiamento coletivo, abrangendo 16 estados.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O dinheiro arrecadado é para a confecção das tatuagens temporárias já conhecidas das foliãs e trazem a mensagem da campanha: Não é Não!

Os estreantes desta edição são Piauí, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Amapá, Espírito Santo e Paraíba, que se juntam ao Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Distrito Federal, Goiás, Paraná, Pará, Bahia e Pernambuco na luta contra o assédio, na orientação e na conscientização da população.

Coletivo feminista 'Não é Não!' combate ao assédio

Pela plataforma Benfeitoria, os apoiadores podem comprar as mais diversas recompensas, que podem ser tatuagens para brincar o carnaval, copos, bolsas, brincos, rodas de conversa em escolas, aulas de bordado, xequerês e muito mais. Cada estado possui parcerias próprias e locais, além das padronizadas para todas as campanhas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O crime de assédio sexual é comum o ano inteiro e em todos os períodos, mas é intensificado durante o carnaval, principalmente pela falsa sensação de que “tudo é permitido”. A mensagem Não é Não! é simples, objetiva e direta, mas ainda muito necessária. Os números são alarmantes: aconteceram 135 estupros, por dia, em 2016.

Coletivo feminista 'Não é Não!' combate ao assédio

Somente em 2017, uma mulher foi agredida a cada quatro minutos durante o carnaval carioca e no primeiro semestre de 2018 a Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência recebeu 73 mil denúncias, através do telefone 180.

Coletivo Feminista Não é Não!

Criada em janeiro de 2017 pelo grupo de amigas Barbara Menchise, Aisha Jacob, Julia Parucker, Nandi Barbosa e Luka Borges, o movimento teve início após um episódio de assédio sofrido por uma delas em um ensaio de bloco de carnaval.

Coletivo feminista 'Não é Não!' combate ao assédio

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Naquele ano foram mobilizadas 40 mulheres que se uniram na arrecadação de R$ 2.784 reais em apenas 48 horas, que foram usados para a confecção de quatro mil tatuagens, distribuídas gratuitamente pelas ruas da cidade para mulheres.

Coletivo feminista 'Não é Não!' combate ao assédio

Em seu segundo ano, o movimento extrapolou os limites do Rio de Janeiro e chegou a mais quatro estados como Minas Gerais, São Paulo, Pernambuco e Bahia, tamanha a adesão das foliãs.

Hoje, o grupo conta com embaixadoras em 16 estados brasileiros e segue crescendo, espalhando a mensagem contra o assédio pelos quatro cantos do país.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Apoie a campanha clicando aqui.

[Nota da Redação]

A cada bebê que traz ao mundo, o médico Calixto Hueb presenteia a mãe com uma arvorezinha para que a criança cresça com ela. É um primeiro presente à família do recém-nascido e também uma contribuição valiosa do médico para a preservação do meio ambiente. Vem conhecer mais essa história, dá play no vídeo abaixo:

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fotos: Divulgação

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM





Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,272,461SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Após vaquinha para próteses bater meta, pintor exalta os filhos: “Eles são meus dois braços”

Quando nos unimos, temos um poder extraordinário... Juntos! 💪 Em cerca de 24 horas, batemos a meta da vaquinha para comprar as próteses do José,...

Árvore japonesa centenária impressiona com belíssimas cores em degradê 😍

A glicínia japonesa é considerada por muitos entusiastas e apreciadores da natureza como a árvore mais bonita do mundo.

Alunos de escola em Salvador doam alimentos pra colega que estava sem comida em casa

"Quero dizer muito obrigado a todos que estão me ajudando! Obrigado pelo carinho, pela ajuda, por tudo e que Deus abençoe vocês, sempre!", disse o estudante.

Padaria em Santos (SP) doa pães para matar a fome de quem não pode comprá-los

A barriga dói! Para muita gente, comer em tempos de crise é algo que não se pode fazer todos os dias. Sabendo dessa dura...

“Se não me vejo, não compro”. Empresária baiana reforça maior participação de negros em campanhas

"A gente também escova os dentes, a gente também faz um café e eu nunca tô na propaganda? Então, se não me vejo, não...

Instagram