Coletora recebe ajuda para filhos estudarem Medicina em universidades federais

A coletora de materiais recicláveis Maria Aparecida, 41 anos, é só alegria! Os dois filhos mais velhos dela foram aprovados no curso de Medicina em universidades federais!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Ainda está caindo a minha ficha. Estou muito feliz. A gente sabe da grandeza de Deus, mas não sabe o tamanho”, disse.

Mas Maria passou dias bastante difíceis antes de receber a melhor notícia da sua vida.

No ano passado, ela travou uma batalha contra o câncer. Maria teve que se afastar do trabalho e, sem essa renda, a situação financeira da família piorou.

coletoras de reciclaveis assaltada recebe doações para filhos medicina

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Nesse meio-tempo, a coletora sofreu um assalto à mão armada praticado por dois homens em uma motocicleta. Os criminosos a arrastaram pelo asfalto e atiraram contra ela, sendo que um dos tiros atingiu Maria de raspão na cabeça.

Levaram dinheiro, documentos pessoais e o aparelho celular da mulher. Após a divulgação da história, a coletora recebeu uma série de doações e compensações financeiras.

“Vai ajudar demais. Até o final deste ano o dinheiro vai dar, depois Deus proverá”, diz ela, sempre alicerçada nos fundamentos de sua fé.

Com o passar dos dias, mais doações chegaram, desta vez, para os filhos de Maria Aparecida: Moisés, 22 anos, e Milene, 19 anos, que foram aprovados no curso de Medicina das Universidades Federais de Goiás e do Tocantins, respectivamente.

coletoras de reciclaveis assaltada recebe doações para filhos medicina

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Profissionais da área jurídica também ofereceram ajuda para Maria conseguir o Auxílio Doença da Previdência Social.

“Eu agradeço demais a todas estas pessoas. Não tenho nem palavras. Sei que Deus vai retribuir a cada uma”, crê.

Você pode fazer uma doação para Maria Aparecida via depósito bancário. O banco é Caixa Econômica Federal, Agência 0013, Conta Poupança 00131833-3, CPF 905.432.461-91.

Relembre a história da Raíssa, filha de uma empregada doméstica e também aprovada em Medicina em uma universidade federal.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

[Nota de Redação]

O seu Zezinho tem 68 anos e nunca foi à escola. Ele queria muito aprender o alfabeto e finalmente poder escrever o próprio nome. Gentil toda vida, uma professorinha de 9 anos começou a ensinar o vendedor de picolé a ler e escrever.

[Ajude um jovem que montou uma escola no interior do Tocantins com materiais de um lixão para crianças carentes a construir uma escola de alvenaria. Clique aqui e doe.]

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: O Popular/Fotos: Reprodução/O Popular

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,444,158SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Garoto de 12 anos é o estudante mais jovem de engenharia aeroespacial

Caleb conquistou algo para poucos: uma vaga no curso de engenharia aeroespacial na Georgia Tech, uma universidade muito conceituada dos Estados Unidos. Só que a...

A Unilever está procurando as melhores estudantes de Engenharia para workshop em SP

Eles estão procurando meninas estudantes de engenharia para um workshop super bacana que irá abordar liderança e desenvolvimento de carreira.

Jogos Rio 2016 deixam legado positivo para a cidade; conheça alguns deles

Depois de trazer muita coisa boa ao país, como mostramos em várias histórias por aqui, os Jogos Olímpicos e as Paralimpíadas Rio 2016 chegaram ao...

De ursos polares a baleias: Intel expande pesquisa sobre a vida selvagem com drones e IA

Há quase 50 anos, a Intel tem estado por trás de algumas das mais surpreendentes tecnologias e inovações para melhorar o mundo.

Mãe de técnico de enfermagem que dormia no terraço para não infectá-la toma 2ª dose da vacina

Você se lembra do enfermeiro paraibano que dormia no terraço de casa com medo de transmitir o novo coronavírus para a mãe? Então, a...

Instagram