Comida para quem precisa e renda para quem produz: campanha doa 125 mil refeições à população de rua (SP)

Nas ruas, pessoas que ansiavam por um prato de comida. Dentro de suas casas, outras que perderam os seus empregos. Dois grupos distintos, mas ambos algumas das maiores vítimas da pandemia de Covid-19 e os danos causados por ela no auge da crise sanitária.

O Instituto BRF e a foodtech Eats For You rapidamente ligaram uma ponta à outra com o que havia entre elas: toneladas de alimentos em perfeito estado para consumo, mas que não podem mais ser comercializados. Compartilhando do mesmo propósito de ajudar aqueles que mais precisam, em 2020, somaram esforços na campanha #100MilSemFome.

Desde 2012, o Instituto BRF coordena os investimentos sociais da BRF – uma das maiores companhias de alimentos do mundo – nas cidades onde estão suas unidades produtivas, sedes administrativas e filiais de venda. Já a Eats For You conecta donos e donas de casa que gostam de cozinhar a quem ama comida caseira.

comida em marmita para doação à população de rua
Campanha alimentou milhares de pessoas que sobrevivem nas ruas da Grande São Paulo. Foto: Debora Teixeira Andrade/Arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Através do Instituto BRF, a companhia doou R$ 100 mil para a campanha e forneceu 9,5 mil toneladas de proteínas para os tios e tias da Eats For You – como são chamados os donos e donas de casa inscritos na plataforma – produzirem mais de 125 mil refeições para a população em situação de extrema vulnerabilidade nas ruas da cidade de São Paulo.

Assim, além de matar a fome dessas pessoas, a campanha #100MilSemFome gerou renda formal para os cozinheiros e reduziu o desperdício de alimentos. Lindo demais, né? Três problemas combatidos de uma só vez.

“Imaginar que existem pessoas que vivem com fome e que, por outro lado, há o desperdício de alimento, é um absurdo. O Instituto BRF teve a sensibilidade de buscar um parceiro que ajudasse a processar esse alimento para ele ser consumido. Esse é um ponto muito importante”, afirma Nelson Andreatta, CEO da Eats for You.

“Até hoje, contabilizamos mais de R$ 610 mil em renda formal pra toda a cadeia produtiva. A ideia é que a gente consiga emancipar o indivíduo para assumir as rédeas da própria vida por meio do empreendedorismo. A Eats for You nasceu com esse propósito. Para isso, contamos com parceiros como o Instituto BRF”, acrescentou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“A marmita é como um abraço”

A administradora de empresas e advogada, Debora Teixeira Andrade, é uma das primeiras tias da Eats For You. Desempregada, Debora estava passando por uma forte depressão quando viu um anúncio da plataforma, em 2017. Se cadastrou, começou a empreender e, hoje, consegue pagar os estudos dos seus dois filhos nos Estados Unidos.

Sua relação com a comida vem de família. Debora aprendeu cozinhar ainda menina. Além disso, por muitos anos fez trabalho voluntário. O convite para participar da campanha #100MilSemFome, então, não tinha endereço melhor: um match perfeito!

“Foi muito gratificante poder participar, não apenas pela renda, que era ótima, me ajudava, mas por entender as dificuldades do próximo”, relatou.

Comida para quem precisa e renda para quem produz: campanha doa 125 mil refeições à população de rua (SP) 2
Comida para quem precisa e renda para quem produz. Foto: Debora Teixeira Andrade/Arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“O melhor feijão que eu tenho para oferecer é o que eu faço para a minha família. Então, era isso o que eu fazia. A pessoa tem que saber que aquela marmita é como um abraço que eu estou dando nela. Não podia estar ali pessoalmente, mas dava o meu melhor. Não é porque a pessoa está ganhando uma marmita, que tem que engolir qualquer tipo de comida goela abaixo”, completou.

E, assim, foi um pouco da experiência de Debora durante a campanha #100MilSemFome. Um detalhe bacana de contar é que, depois que terminava de montar as marmitas para as pessoas em situação de rua, Debora dava um novo destino para a comida que sobrava, em vez de mandar direto para o lixo.

“Eu colocava em potes e oferecia para as pessoas do meu bairro que também estavam passando por necessidades. Fui ensinada pela minha avó e pela minha mãe a ser desse jeito. A gente divide o que tem”, concluiu.

Mais de meio milhão de pessoas impactadas

Em 2022, o Instituto BRF comemora 10 anos de atuação. Desde a sua criação, já impactou mais de 500 mil pessoas, mobilizou mais de 32.000 horas de trabalho voluntariado e realizou mais de 2 mil ações sociais em 60 cidades pelo país. Somente na pandemia, a Companhia direcionou R$ 100 milhões beneficiando mais de 70 municípios no Brasil e no exterior.

Um legado de histórias que alimentam transformações e você pode conhecer algumas delas clicando aqui.

Relacionados

Instituto BRF completa 10 anos de atuação com mais de meio milhão de pessoas impactadas

Um legado de histórias que alimentam transformações! Em 2022, o Instituto BRF comemora 10 anos de atuação com mais de meio milhão de pessoas...

+ DO CANAL

Instituto BRF completa 10 anos de atuação com mais de meio milhão de pessoas impactadas

Um legado de histórias que alimentam transformações! Em 2022, o Instituto BRF comemora 10 anos de atuação com mais de meio milhão de pessoas...

Instagram