Como luzes de Natal ajudaram guerrilheiros a abaixarem as armas

Clique e ouça:

“Durante minha vida, nunca vivi um dia de paz no meu país.” diz Jose Miguel Sokoloff, um executivo de publicidade, em sua impactante palestra para o TED.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Nascido e vivendo na Colômbia, ele mostra como o país é repleto de belezas e potencial, mas, infelizmente, é também a região das F.A.R.C., movimento de guerrilha que incitou violência por mais de 50 anos.

Em sua apresentação, conta como ele e sua equipe balançaram o coração e mente de guerrilheiros com árvores de Natal com mensagens personalizadas estrategicamente colocadas por toda floresta.

Com algumas mensagens criativas, levaram milhares de guerrilheiros a abandonar a guerra, e as percepções por trás destas táticas surpresas.

Assista e deixe-se arrepiar por esse vídeo que traz o melhor dessa época:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Screen Shot 2015-12-03 at 9.37.16 PM Screen Shot 2015-12-03 at 9.37.33 PM Screen Shot 2015-12-03 at 9.37.43 PM Screen Shot 2015-12-03 at 9.38.36 PM Screen Shot 2015-12-03 at 9.39.17 PM Screen Shot 2015-12-03 at 9.39.25 PM

Fonte: TED

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,051,784FãsCurtir
2,191,217SeguidoresSeguir
17,392SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Homem com deficiência humilhado por atraso de salgados se surpreende com apoio: “o telefone não para”

Coisa mais linda essa corrente de solidariedade, o Rafael tá sem acreditar! Rafael foi humilhado por um cliente que não aceitou o atraso da sua...

Homem cria “restaurante” 24 horas para alimentar cachorros de rua

João Araújo mora em Palmas, no Tocantins e é gerente de uma loja de peças para motos. Ele sempre se preocupou com os cachorros de rua da...

“Eu quito!”, diz Tatá Werneck para seguidora que desabafou sobre dívidas na pandemia

A Tatá Weneck se ofereceu para pagar as dívidas de uma seguidora depois que ela postou um meme no seu Instagram. O meme é uma...

Jovem ‘zombada’ por vender sacos de lixo para ajudar a mãe não abaixa a cabeça

A estudante de enfermagem Clara Soares, 18 anos, vende sacos de lixo e panos de chão em Ceilândia (DF) para ajudar a mãe. Enquanto batia...

Adolescente recusa oferta de R$ 46 milhões por site sobre Covid-19

O que você faz quando tem 17 anos? Pensa em estudar, curtir a balada, se divertir. Mas, não o Avi Schiffmann. Ele construiu um...

Instagram

Como luzes de Natal ajudaram guerrilheiros a abaixarem as armas 14